Matéria em questão traz em seu bojo a criação de quatro secretarias. “Não é uma grande reforma, apenas a criação de uma nova estrutura que entendemos como positiva para Goiânia”, argumenta o presidente do Legislativo goianiense, Romário Policarpo

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Goiânia, nesta terça-feira, 22, um projeto de autoria do Poder Executivo conhecido como minirreforma administrativa.

A matéria em questão diz respeito a organização administrativa da prefeitura de Goiânia e traz em seu bojo a criação de quatro secretarias. As mudanças foram consideradas pelo presidente da Câmara, Romário Policarpo (Patriota), como essenciais e positivas para a cidade.

“Estamos tratando sobre a disposição de estruturas que deveriam ter sido criadas nessa gestão, como, por exemplo, a separação da pasta do Esporte da Educação, pois não vemos sentido nessa vinculação. Não é uma grande reforma, apenas a criação de uma nova estrutura que entendemos como positiva para Goiânia”.

Além do desmembramento secretaria da Educação que abre espaço para a de Esportes, a secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetc) também será dividida. Ainda serão criadas as secretarias de Relações Institucionais e a de Prioridades Estratégicas.

Para Policarpo, o texto é tão importante quanto a instituição do IPTU Social, aprovado na mesma sessão pela Casa de Leis. A celeridade de votação da matéria foi possível graças ao anseio de muitos vereadores, mas não só. A tramitação ganhou celeridade após a aprovação da resolução que permite a exclusão do interstício para votação dos projetos em tempos de pandemia.