Vereadora solicita revogação de portaria do IMAS que suspendeu cirurgias eletivas

Sabrina Garcêz afirmou que, caso o prefeito Iris Rezende não acate solicitação, ela pode entrar na Justiça contra decisão

Foto: Arquivo

A vereadora Sabrina Garcêz (PTB) solicitou para o prefeito Iris Rezende (MDB) revogação expressa de uma portaria do Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas). A decisão suspendeu cirurgias eletivas a servidores e, ainda, impede novas adesões para os servidores da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg).

De acordo com a vereadora, a Câmara espera que o prefeito acate a solicitação e revogue a portaria. Caso Iris não o faça, ela disse estar disposta a entrar com ação na justiça contra decisão do Imas.

“A portaria é um absurdo por si só, mas impedir que os servidores da Comurg façam novas adesões é ainda pior, parece preconceito contra esses trabalhadores”, protestou. Segundo ela, o Imas alegou falta de dinheiro em caixa, no entanto, ela lembra que é descontada na folha de pagamento dos servidores a contribuição para esse serviço todo mês.

“Não há justificativa agora para a prefeitura falar em corte de gastos, sendo que, anteriormente, o prefeito disse que o que barra os recursos era o IPSM”, fala Sabrina, referindo-se à reforma do Instituto de Previdência dos Servidores do Município (IPSM), aprovado pela Câmara Municipal no último mês.

Procurada, a prefeitura de Goiânia não respondeu aos questionamentos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.