Vereadora critica Iris e diz que discussão de aplicativos de transporte é do Legislativo

Sabrina Garcêz pede revogação de decreto do prefeito que institui parâmetros para a categoria e defende tramitação de Projeto de Lei na Casa

Vereadora Sabrina Garcêz (PTB) | Foto: Jornal Opção

A vereadora Sabrina Garcêz (PTB) é uma das parlamentares de Goiânia que tem tomado a frente da discussão em torno da regulamentação dos aplicativos de transporte particular. Ela critica decreto do prefeito iris Rezende (MDB) e defende que o debate tem que ser feito no Legislativo por meio de Projeto de Lei.

Na terça-feira, 5, a petebista apresentou um decreto que revoga a decisão de 2017 do emedebista. À época ele impunha uma série de parâmetros, que incluía pagamento de taxa anual de R$ 600, determinava especificações para os carros e outros. “Tem um projeto tramitando aqui na Casa nesse sentido e é por meio dele que vamos fazer a regularização”, disse.

“Os municípios têm autonomia para legislar sobre o transporte alternativo, mas isso tem que ser realizado por meio de Lei e não como foi feito pelo prefeito”, explicou. Segundo ela, com a tramitação, o diálogo com a população e as categorias envolvidas será mais amplo.

“Porque aqui na Câmara o povo pode vir, fazer emenda e participar. Um decreto do prefeito é o que ele defende ali internamente e não tem democracia nenhuma. Eu acredito que a gente precisa ouvir as diversas classes. Queremos um consenso”, defendeu.

Após assassinato de uma motorista de aplicativo de Goiânia em janeiro, motoristas iniciaram manifestações por mais segurança e aproveitaram para suscitar a pauta com a decisão de Iris. Nesta semana, o vereador Andrey Azeredo (MDB) chamou as categorias à Casa para audiência pública sobre o assunto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.