Vereadora cobra relatório com gastos nos mutirões e pede fiscalização

Segundo Priscilla Tejota, medida visa esclarecer denúncias que têm chegado até o seu gabinete de que estaria havendo gastos excessivos com propaganda e publicidade 

Vereadora Priscilla Tejota ej

Sob a alegação de que é necessário fiscalizar a atuação do Executivo e exigir transparência dos atos efetivados pela administração municipal, a vereadora Priscilla Tejota (PSD) pediu, via requerimentos enviados a várias secretarias e órgãos da Prefeitura, informações com relatório detalhado dos gastos com os mutirões executados pelo prefeito Iris Rezende (PMDB), na capital.

Priscilla quer a relação dos serviços prestados, atendimentos realizados e respectivos gastos efetuados pela Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) e também da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) e da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg).

A vereadora solicitou, ainda, relatório dos gastos com publicidade veiculados em Rádios, TVs, outdoor e ônibus referentes aos mutirões e também relativos à prestação de contas do prefeito.

Segundo Priscilla, a medida visa esclarecer denúncias que têm chegado até o seu gabinete de que estaria havendo gastos excessivos com propaganda e publicidade destes atos, ao mesmo tempo em que se acumulam denúncias de obras paralisadas e reclamações sobre os serviços prestados à população.

Diante a esta realidade, a vereadora propôs a criação de um grupo de parlamentares para fiscalizar a aplicação dos recursos públicos por parte do Executivo na realização dos mutirões e dos serviços prestados à comunidade em geral.

Ao endossar a justificativa para a criação do grupo, Priscilla lembra, ainda, que os moradores das regiões onde aconteceram os mutirões têm reclamado da falta de atendimento de demandas.

Além de Priscilla Tejota, os vereadores Jorge Kajuru (PRP), Cabo Senna (PRP) e Cristina Lopes (PSDB) se ofereceram para compor a frente parlamentar de fiscalização. Todos os requerimentos foram aprovados na sessão da última terça (15). (Da Câmara de Goiânia)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.