Vereador volta a causar polêmica ao dizer que Anitta contribui para erotização de crianças

Na sexta-feira (1º/9), Otoni de Paula (PSC-RJ) revoltou cantora e fãs depois de questionar se ela era garota de programa por causa de foto

Cantora afirmou que não vai processar o vereador porque acredita que não ganharia a disputa judicial | Fotos: Reprodução Facebook

Depois de questionar se Anitta era cantora ou prostituta em uma postagem no Facebook, o vereador pelo Rio de Janeiro (RJ) Otoni de Paula (PSC) voltou a se pronunciar sobre o caso depois de ela rebatê-lo nas redes sociais.

“Não lhe chamei de ‘garota de programa’, e sim fiz uma pergunta mediante a foto que vi – querendo ressaltar que esse tipo de foto está mais para uma garota de programa do que para uma profissional como você”, escreveu ele.

Segundo o parlamentar, a cantora tem direito de ser sensual, mas não percebe que, com sua postura, estaria contribuindo “para a erotização de crianças e adolescentes por todo país”.

Ele prosseguiu dizendo que ela tem talento, mas deveria focar apenas no público adulto: “Se você entende que para isso você precisa ser um símbolo do erotismo, tudo bem, é seu direito, mas sugiro que você não faça mais o ‘show das poderosinhas’ ou matinês infantil (sic)”.

Otoni se desculpou ainda por, em sua postagem, tem chamado Anitta de “vagabunda de quinta”, afirmando que foi sua assessoria quem acrescentou a expressão ao texto.

Resposta de Anitta

Após a publicação do parlamentar, a própria cantora foi à página dele para se defender. “Sou cantora, empresária, compositora, coréografa e outros negócios (que não são da indústria pornográfica) mas que são tantos que teria que ficar horas aqui escrevendo. Dou emprego para aproximadamente 50 famílias diretamente”, escreveu.

“Mas aproveito a notoriedade que seu post tomou pra responder sua pergunta. ‘A que nossas crianças estão sendo submetidas?’ A uma triste falta de oportunidade e educação pra quem não tem dinheiro (…) Nossas crianças estão submetidas a terem que ralar e se esforçar 24h por dia para tentar ter algum tipo de instrução e oportunidade na vida que nao seja o crime ou trabalhos informais como a prostituição por exemplo”, disparou a cantora.

Ela também adiantou que não vai processar o vereador por calúnia porque acredita que não venceria a disputa judicial.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.