Vereador Tiãozinho Pereira, de Aruanã, é preso por crime ambiental

Outras seis pessoas foram presas em flagrante pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, porte ilegal e por posse de pescados

Nesta segunda-feira, 11, o vereador Sebastião Pereira Peixoto (PSDB), mais conhecido como Tiãozinho, de Aruanã, foi preso pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, porte ilegal e posse de pescados. A Operação Zunguro foi realizada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) e pelo Batalhão da Polícia Militar Ambiental. Ao todo, a ação cumpriu 14 mandados de busca e apreensão. O parlamentar pagou fiança de R$ 7 mil e foi liberado para responder em liberdade.

Não é a primeira vez que o vereador é preso por crime ambiental. Em 2020, Tiãozinho e seu filho foram detidos transportando animais mortos dentro de um barco. Segundo a Câmara de Aruanã, antes de se tornar vereador, Tiãozinho trabalhava como pescador.

Os agentes apreenderam durante a operação18 redes, seis tarrafas, cinco armas, 274 munições de calibres diversos, sete anzóis especiais e uma lanterna. Além disso, os detidos tinham posse de 5 quilos de pescado, mais cinco peixes inteiros de médio porte, 46 quilos de carne de caças diversas, principalmente de capivaras – sendo mais de 200 quilos de carne, no total. Na casa do vereador foram encontradas 12 tartarugas vivas que foram devolvidas à natureza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.