Vereador quer explicações sobre acordo entre prefeitura e setor privado para discutir Plano Diretor

De acordo com delegado Eduardo Prado (PV), Codese deve apresentar na próxima semana um termo de cooperação com a prefeitura que trata do assunto

Parlamentar manifestou preocupação em relação a termo de cooperação | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O vereador delegado Eduardo Prado (PV) apresentou, na sessão plenária desta quinta-feira (23/2), um requerimento para ter acesso a um termo de cooperação entre o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese) e a prefeitura. O parlamentar afirmou que foi informado que a entidade apresentaria na próxima semana um termo para se tornar parceiro nas questões que envolvem a expansão urbana e o Plano Diretor da capital.

Atualmente, o órgão consultivo para essas questões é o Conselho Municipal de Política Urbana (Compur), que reúne representantes membros do Poder Público, de movimentos populares, da área empresarial, de entidades sindicais, de organizações não governamentais e de entidades acadêmicas de pesquisa.

“Minha indagação é por que esse termo faria a prefeitura preterir o Compur em detrimento do Codese”, explicou o parlamentar. “O Compur já existe e tem experiência para prestar esse tipo de auxílio técnico para a Prefeitura de Goiânia, é um órgão que representa todas as entidades, enquanto o Codese é civil. Por que não usar o auxílio do Compur, com todos os estudiosos?”, questionou.

Eduardo Prado também manifestou preocupação em relação à participação da Câmara Municipal nas discussões do Plano Diretor. Ele lembrou que há representação dos vereadores no atual órgão consultivo, mas que ela inexiste no Codese. “Temos que ter acesso à minuta desse termo de cooperação para ver se há legalidade nele”, defendeu.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

guto

Quer saber mesmo vereadores….queremos as áreas nobres de Goiânia que pertence ao estado e municípios da região metropolitana para habitações SOCIAIS