Vereador quer contribuição técnica do Crea-GO em audiência pública sobre Plano Diretor

Lucas Kitão também vai propor comissão permanente que fiscalize cumprimento de diretrizes da proposta após sua aprovação

Francisco Almeida e Lucas Kitão | Foto: Crea-GO

O vereador Lucas Kitão (PSL), que é, também, presidente da Comissão Mista da Câmara, se reuniu na quinta-feira, 1º, com o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO), Francisco Almeida, e outros membros, para discutir a realização de uma audiência pública com a classe, bem como todos os parlamentares, o que foi aceito, segundo ele.

De forma prévia, Lucas informa que no encontro foram debatidas questões de Meio Ambiente e drenagem urbana. Como a matéria é nova e extensa, Kitão diz ainda haver dúvida se o tema está previsto a contento no projeto. “Mas não é só colocar no texto, é preciso acompanhar”.

Inclusive, o vereador já adiantou que, quando aprovado, ele proporá a criação de uma comissão permanente, com membros indicados por entidades sindicais diversas, para acompanhar o cumprimento de todas as necessidades que a proposta elenca. “Acompanhamento e monitoramento das diretrizes do plano”, reforça.

Audiência

Sobre a audiência pública, Lucas ainda não prevê data, mas diz que a expectativa é que a Comissão Mista, que é a de mérito, conduza. “Deve ocorrer após a análise da procuradoria da Casa. Os vereadores também estão estudando, então deve acontecer após essa peneira”, diz sem precisar a data, que pode ser no próximo mês ou antes.

Esta terá engenheiros e urbanistas ligados ao Crea-GO, mas também serão convidados representantes da UFG, outras associações, enfim, “um mix de poder público e sociedade civil organizada”.

Ele citou que o Crea-GO também montou um grupo de estudo para analisar o Plano e, durante a audiência apontar os pontos que devem ser alterados, suprimidos ou acrescentados

Impressões

Lucas tem estudado o tema, mas ainda não formou uma opinião aprofundada sobre o plano. Porém, ele já fez uma observação acerca da composição do projeto.

“A primeira coisa foi comparar o processo de formulação do Plano Diretor de 2008, com o atual. O de 2008 teve 200 audiências públicas realizadas e o atual, 15 audiências públicas e dez setoriais”.

Segundo ele, o processo ainda está no começo, “mas a obrigação da Casa é compensar a discussão com a população, porque por enquanto está tudo na esfera técnica. Levar tudo que a prefeitura pontuou para a sociedade, com o apoio técnico de universidades e conselhos”, diz ele ao garantir que fará reuniões, como a do Crea-GO, com a OAB e outras entidades.

Crea-GO

Na ocasião, o presidente Francisco afirmou que a assessoria técnica do Crea está à disposição. “Queremos que a câmara também ouça a nossas sugestões para aprovarmos um Plano Diretor que satisfaça a sociedade pequena, média e grande e que promova o desenvolvimento sustentável da cidade de Goiânia”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.