Vereador é preso suspeito de mandar matar radialista em Goiás

Crime teria sido motivado por questões políticas e um relacionamento entre a vítima e a ex-mulher do suspeito

Vereador José Eduardo Alves da Silva (PR), de 39 anos, foi apontado como mandante do assassinato do radialista Jefferson Pureza Lopes, em Edealina | Foto: Divulgação PC

A Polícia Civil prendeu o vereador José Eduardo Alves da Silva (PR), de 39 anos, apontado como mandante do assassinato do radialista Jefferson Pureza Lopes, também de 39, no município de Edealina, em Goiás.

Conforme a Polícia Civil, o vereador teve duas motivações para orquestrar o crime, ocorrido em 17 de janeiro, dentro da casa da vítima: questões políticas e um relacionamento entre o radialista e a ex-mulher do político.

Para o delegado Quéops Barreto, José Eduardo negou ser o mandante do crime. “O motivo foi um misto de questões políticas com passional. Ele vinha carregando a vontade de eliminar a vítima e o estopim foi quando descobriu que a ex-mulher tinha se relacionado com o radialista”, informou Barreto.

Na operação desencadeada por uma força-tarefa denominada Operação Nuntius, que contou com o reforço de 20 policiais, foram presos, ainda, outros dois homens e um adolescente.

Leandro Cintra da Silva, de 23 anos, foi apontado como um dos executores do crime e Marcelo Rodrigues dos Santos, de 39 anos, foi intermediário.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.