Vereador de Luziânia acusa Cristóvão Tormin de falsa acusação de crime

Télio Rodrigues afirma que prefeito teria registrado ocorrência para acusar vereadores de participarem de denúncias de assédio moral e sexual contra ele. Prefeito diz desconhecer todas

Por Thiago Queiroz

O vereador Télio Rodrigues (PSDB) usou a tribuna na Sessão Ordinária desta quinta-feira, 10, da Câmara Municipal de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, para se defender de acusações que teriam partido do prefeito Cristóvão Tormin (PSD) sobre envolvimento do vereador em denúncias de assédio sexual e moral contra o prefeito.

De acordo com Rodrigues, Tormin teria registrado ocorrência contra ele e seu colega vereador Eliel Júnior (SD). “O prefeito usou a instituição Polícia Civil para tentar, de forma astuta, reverter uma situação que pesa sobre seus ombros”, acusou o vereador.

“Eu nem tocaria nesse assunto, mas me senti no direito de me manifestar logo após ele fazer uma ocorrência mentirosa, descabida, na tentativa de reverter a situação”, disse, na sessão, Télio Rodrigues.

Rodrigues afirmou ainda que fará ocorrência para se resguardar. “Vou me dirigir à delegacia hoje para registrar uma ocorrência contra o prefeito por falsa comunicação de crime.”

Conforme o vereador disse na tribuna, existiria uma acusação em andamento de assédio moral e sexual contra o prefeito, feita por servidoras e ex-servidoras da prefeitura.

Rodrigues denuncia que na quinta-feira foi realizada uma reunião na cidade, da qual o prefeito participou e teria dito que dois vereadores da oposição seriam presos. “E logo em seguida fez uma ocorrência contra a minha pessoa e contra a pessoa do vereador Eliel por calúnia, difamação e crimes contra a administração. Quero rechaçar essa ocorrência policial. Vou procurar as autoridades policiais para fazer uma ocorrência de falsa comunicação de crime, porque é mera tentativa do prefeito de criar um fato político em algo tão grave que está em andamento.”

O vereador fez questão de sustentar que ninguém da Câmara fez denúncias contra o prefeito por assédio. “Se tivesse partido de algum desses parlamentares aqui, seria lamentável, mas não foi. Quem mobilizou e quem levou ao conhecimento das autoridades foram as supostas vítimas, que por meses e anos foram oprimidas, supostamente oprimidas, molestadas, assediadas.”

Na cidade, circula pelo aplicativo WhatsApp suposto áudio de uma das vítimas e denunciantes. “Foram mulheres que trabalharam em seu gabinete, que são servidoras públicas municipais que fizeram essas denúncias, que procuraram o Ministério Público. Pessoas que tiveram sua honra ferida, pessoas que tiveram seus casamentos destruídos”, disse ele.

O vereador disse que a Câmara deve convocar o prefeito para ir à Casa se explicar dos episódios. “Não estou aqui para condenar o prefeito Cristóvão, mas penso que ele tem de vir nesta Casa se explicar, porque pesa sobre seus ombros denúncias gravíssimas.”

Aparte

Durante a fala na tribuna, o vereador Télio Rodrigues concedeu aparte ao colega Eliel Júnior, que desconhecia a ocorrência registrada pelo prefeito contra os dois. “Fiquei sabendo hoje, aqui na Câmara.”

Eliel Júnior confirmou que realmente circula pela cidade o “boato” de existir ações contra o prefeito Cristóvão Tormin por assédio sexual, mas que, como vereador, se mantém distante da polêmica, ele frisou ter conhecimento de ações por questões administrativas contra o prefeito. “Inclusive, já está respondendo a inquéritos policiais por essas denúncias. Agora, o prefeito querer se eximir de uma acusação contra ele, e querer jogar dois vereadores que trabalham em prol da população, é vergonhoso, realmente é vergonhoso.”

Tormin diz desconhecer denúncias

Ouvido pelo Jornal Opção, o prefeito Cristóvão Tormin disse desconhecer as denúncias, tanto a contra os vereadores quanto a de assédio. “Não, nunca fui citado nem comunicado. Também nunca fiz denúncia [contra vereadores], o que tenho que falar falo na cara”.

Questionado se teria sido informado das denúncias feitas pelo vereador na Câmara, o prefeito afirmou também desconhecer. “Essas práticas são reiteradas em Luziânia. Tenho quase 20 anos de vida pública e não trabalho com suposições, só trabalho com coisas concretas. Em todas as sessões de Câmara, a oposição faz denúncia. Se for citado em qualquer sessão, eu respondo na hora”.

“A oposição aqui não é construtiva, eles gostam de ficar difamando, usam todo tipo de artimanha, factoides. É a conduta de anos, mas gosto de dar resposta à oposição é nas urnas. Sempre venci esse grupo nas urnas”, sublinha Tormin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.