Vereador de Goiânia propõe Moção de Repúdio contra Porta dos Fundos

Ronilson Reis alega que filme “Te prego lá fora”, um especial de Natal que será lançado no dia 15 de dezembro, agride profundamente a fé cristã

O vereador Ronilson Reis (Podemos) quer que a produtora Porta dos Fundos receba uma Moção de Repúdio em nome do poder legislativo goianiense. O requerimento foi apresentado nesta quinta-feira, 9, durante sessão no plenário da Câmara Municipal, sob alegação de que a animação “Te prego lá fora”, um especial de Natal que será lançado no dia 15 de dezembro, agride a fé cristã.

O vereador considera que ridicularizar a crença de um grupo, seja ele qual for, constitui ilícito previsto na legislação penal. “Mais uma vez, em nome da liberdade de expressão e da criatividade artística, agridem profundamente a fé cristã,” diz. Ele destacou, ainda em plenário, que o filme desrespeita todas as pessoas ao profanar contra o sagrado, ferindo a busca por uma sociedade efetivamente democrática e que valoriza todos os cidadãos.

O filme mostra Jesus, em uma das cenas ainda adolescente, em prostíbulo. “Aquela mais alta ali é exclusiva de Deus”, diz um dos personagens do vídeo ao apontar uma prostituta.

Na edição de 2020, a produtora também foi alvo de críticas por retratar Jesus como homossexual. “Nunca fui telespectador do Porta dos Fundos, mas tenha certeza de que sou um porta voz daqueles que amam a fé,” frisa.

3 respostas para “Vereador de Goiânia propõe Moção de Repúdio contra Porta dos Fundos”

  1. Avatar Jorge Pereira disse:

    #foraportadosfundos

  2. Avatar João disse:

    Estado deve ser laico.
    Deixem profanar.
    Quer ganhar votos cristão mas igreja nao deve se envolver com politica embora faça um papel político melhor que os que deveriam o fazer

    • Avatar GABRIEL CUSTÓDIO disse:

      Negativo. Democracia e liberdade de expressão não quer dizer que se pode sair por aí desrespeitando e vilipendiando valores alheios. É a mesma coisa que alguém cometer racismo e falar “Deixa o fender”. Uma coisa é o Estado ser laico, outra coisa são as pessoas. Em nome da liberdade de expressão, pode fazer um filme zombando do Cristianismo, em um país que a maioria é Cristão ? Mas não pode fazer um filme zombando de um homossexual, de um negro, de ubanda e etc… Quanta hipocrisia. Liberdade de expressão e democracia se resumem numa frase que minha mãe me ensinou desde o berço, “seu direito acaba onde começa o do outro!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.