Vereador apresenta projeto que reconhece igrejas como atividades essenciais

“Mesmo em tempos de crises oriundas de moléstias contagiosas ou catástrofes naturais”, defende Dr. Gian que também é pastor

O vereador Dr. Gian (MDB) apresentou um projeto de lei que visa reconhecer as atividades religiosas como essenciais. O decreto atualmente em vigor proíbe o funcionamento dos templos religiosos por 14 dias, dentro do revezamento 14×14, permitindo apenas o que for considerado essencial e as igrejas não estão incluídas nesse rol.  

O texto apresentado pelo vereador prevê que todos os tipos de atividades religiosas, dentro e fora dos respectivos templos, sejam consideradas essenciais e deverão ser mantidas “mesmo em tempos de crises oriundas de moléstias contagiosas ou catástrofes naturais”, como é o caso da pandemia causada pelo novo coronavírus. 

A matéria estabelece que as instituições deverão cumprir à risca todos os protocolos de biossegurança recomendados pela Organização Mundial da Saúde, previstos no decreto expedido pelo Poder Executivo. 

“O apoio oferecido pela igreja em tempos de críticos como o que estamos passando é extremamente importante para fortalecer as pessoas. O cuidado com a saúde é indiscutível, mas também é preciso cuidar da mente, da alma e do espírito, e isso acontece nas reuniões.”, justificou o vereador que também é pastor na Igreja Fonte da Vida.

“Independentemente da denominação ou da religião, as pessoas precisam de apoio emocional”, concluiu Dr. Gian. A matéria foi apresentada no Plenário da Câmara Municipal e segue agora para a apreciação da Comissão de Constituição e Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.