Vendas de imóveis em Goiânia registra alta no primeiro trimestre, mas oscila em abril

Apesar da queda motivada pela pandemia, alta das vendas no 1° trimestre foi de 11,5%, quarto ano seguido de crescimento

Em ritmo de crescimento entre janeiro e março, o mercado imobiliário de Goiânia e Aparecida de Goiânia registrou trimestre de altas nas vendas pelo quarto ano consecutivo. Apesar disso, com a pandemia, abril foi de forte queda. Os apontamentos são da pesquisa trimestral realizada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO).

No balanço divulgado nesta quinta-feira, 18, a Associação aponta que o primeiro trimestre registrou crescimento de 11,5% nas vendas, com comercialização de 1.742 imóveis nos três primeiros meses do ano. O crescimento em comparação com o ano anterior é reflexo das baixas taxas de juros praticadas, aponta a Ademi.

No entanto, o mês de abril contabiliza um período ruim de vendas de imóveis: total de 277 unidades, enquanto em abril de 2019 foram vendidas 540. De acordo com a Ademi-GO, este resultado é atribuído ao início da pandemia do coronavírus no país, que teria causado insegurança no consumidores, além do decreto do governo do Estado, que determinou a suspensão das atividades de imobiliárias e estandes de vendas.

A Ademi-GO afirma confiar que a queda nas vendas, como ocorreu no mês de abril, será passageira, pois as condições “macro” são muito favoráveis para o mercado imobiliário.

“O primeiro motivo é a facilidade de compra de um imóvel atualmente: os juros imobiliários estão no menor patamar da história do país, com a taxa Selic a 2,25% ao ano, o que reduziu significativamente o valor das parcelas do financiamento. O momento nunca foi tão bom para se comprar imóveis”, observa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.