Veja o que se sabe sobre a tragédia em Brumadinho

Cerca de 100 homens do Corpo de Bombeiros trabalham nas buscas. Porém, a previsão é de que o local receba o dobro de profissionais para intensificar as buscas.

Foto: Carolina Ricardi

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais informou que o rompimento da barragem da Mina Feijão, em Brumadinho, registra, até o momento, 9 mortos. Centenas de profissionais foram mobilizados e trabalham em busca de sobreviventes. Ao todo, quase 200 pessoas atingidas pelo desastre foram resgatadas pelos bombeiros. 23 já foram resgatadas e encaminhadas para unidades de saúde. A primeira vítima já foi identificada. Trata-se da médica Marcelle Porto Cangussu, funcionária da Vale — empresa responsável pela mina.

Segundo informações do presidente da Vale, Fábio Schvartsman, ainda é muito cedo para dizer o que realmente ocorreu e que acabou desencadeando toda a tragédia. O governo do Estado de Minas Gerais divulgou, com base em informações prestadas pela empresa, que 427 trabalhadores estavam no local no momento do acidente. Destes, ainda não se tem noticias de aproximadamente 150. O Corpo de Bombeiros divulgou que, no total, mais de 300 pessoas estão desaparecidas.

O governador do Estado, Romeu Zema, foi até o município onde segue acompanhando os trabalhos das equipes de socorro e demais envolvidos que prestam, neste momento, apoio à região. Equipes trabalham também para restabelecer o fornecimento de energia elétrica para as residências afetadas com o rompimento.

Cerca de 100 homens do Corpo de Bombeiros trabalham nas buscas. Porém, a previsão é de que o local receba o dobro de profissionais para intensificar as buscas. A tragédia se assemelha ao ocorrido em Mariana, também no estado de Minas Gerais, onde o rompimento da barragem fundão, no final de 2015, resultou na morte de 19 pessoas e entrou para a lista dos maiores desastres ambientais do Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.