Veja lista de presos na operação que investiga desvios no Mutirama e zoológico

No total, Ministério Público cumpriu quatro mandados de prisão temporária. Entre eles estão ex-presidentes e ex-diretor da Agetul, além de funcionário do parque 

O Jornal Opção teve acesso com exclusividade aos nomes dos quatro presos na Operação Multigrana, deflagrada nesta terça-feira (23/5) pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) para desarticular organização criminosa instalada na Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer de Goiânia (Agetul). Segundo as investigações, o grupo desviava dinheiro da venda de ingressos do Parque Mutirama e do zoológico na capital.

No total, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-GO cumpriu quatro mandados de prisão temporária. Entre os presos estão o ex-presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer de Goiânia (Agetul), Dario Paiva; e os ex-diretores de Promoções e Turismo, Deoclecio Dio, e de Administrações e Finanças, Geraldo Magela; e o funcionário do Mutirama Leandro Rodrigues;

Além dos quatro mandados de prisão, estão sendo cumpridas também cinco mandados de condução coercitiva e 12 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo. O Jornal Opção entrou em contato com o MP-GO, mas o órgão não confirmou os nomes, alegando que a divulgação só é feita no momento da denúncia formal.

Entenda o caso

Segundo depoimentos colhidos pelo Gaeco, a organização criminosa funciona há pelo menos quatro gestões diversas na autarquia municipal, atingindo as gestões do atual prefeito, Iris Rezende (PMDB) — 2005-2010 — e Paulo Garcia (PT) — 2010-2016.

Estimativas iniciais apontam que a organização desviava cerca de R$ 60 mil por final de semana de funcionamento, somente no Parque Mutirama. A estimativa é que o rombo nos cofres públicos chega a R$ 3 milhões por ano. As investigações prosseguirão no decorrer da semana.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.