A Câmara dos Deputados aprovou, em 1º turno, na noite desta quinta-feira, 6, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tributária. A aprovação teve placar folgado, com 382 votos a favor e somente 118 contra. A bancada goiana votou dividida: dos 17, 8 votaram a favor e 9 contra.

Todos do PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, votaram ‘não’ para a PEC. São eles: Daniel Agrobom, Gustavo Gayer, Magda Mofatto e Professor Alcides.

Também votaram contra a PEC os deputados Zacharias Calil e Silvye Alves, cujo partido, União Brasil, havia orientado sua bancada a votar a favor da reforma. Além deles, votaram ‘não’ os deputados Glaustin da Fokus, do PSC; Flávia Morais, do PDT e Lêda Borges, do PSDB.

Votaram ‘sim’ os seguintes parlamentares: Adriano do Baldy, do pP; Célio Silveira, do MDB; Delegada Adriana Accorsi, do PT; Ismael Alexandrino, do PSD; Jeferson Rodrigues, do Republicanos; José Nelto, do pP; Marussa Boldrin, do MDB; e Rubens Otoni, do PT.

Vale lembrar que o texto-base da PEC – cujas discussões se arrastam há cerca de 30 anos – ainda precisa ser aprovado em segundo turno, também com o mínimo de 308 votos, para depois ir para o Senado.

Leia também:

Câmara dos Deputados aprova, com folga, texto-base da reforma tributária em 1º turno