O Grupo de Trabalho (GT) do governo de Goiás responsável pela reforma e modernização do Estádio Serra Dourada apresentou as diretrizes para as intervenções urbanísticas e arquitetônicas a serem feitas no local.

As três empresas habilitadas para realizar as intervenções – RNGD – Consultoria de Negócios, Consórcio Novo Serra Dourada e Progen S.A -, participaram da reunião presencial e virtual junto com o vice-governador Daniel Vilela (MDB) e secretários Francisco Sérvulo (Administração), Adriano Rocha Lima (Geral de Governo), Edson Sales de Azeredo (Esportes) e do presidente da Goiás Parcerias, Diego Soares, além de técnicos do governo e assessores jurídicos.

A modernização do Estádio Serra Dourada será pautado em três pilares:

  • Mobilidade urbana das vias de acesso ao estádio

Essa é uma das preocupação do Estado, principalmente em relação aos bairros localizados a Leste do estádio, uma vez que há forte densidade populacional e concentração de serviços públicos. É nessa região que estão localizadas a Prefeitura de Goiânia, Assembleia Legislativa, Ministério Público Federal e Fóruns Cível e Criminal.

  • Construção de de um “boulevard” e um centro administrativo

O GT entrou em questões como as construções de uma via ampla e arborizada, conhecida como “boulevard” e de um centro administrativo que será ocupado por servidores do Governo de Goiás, com prioridade para aqueles lotados em secretarias cujos imóveis hoje são alugados pelo Executivo.

  • Transformação do espaço em Distrito de Esporte e Entretenimento

Uma vez que são estimadas a presença, em um raio de um quilômetro, de aproximadamente 12 mil pessoas, potenciais clientes do novo Distrito de Esportes e Entretenimento, a intenção é que o estádio seja transformado em uma arena multiuso.

Prazo

As empresas têm o prazo máximo de 90 dias para apresentar os estudos com as propostas que pretendem implantar no estádio e arredores para a criação do novo Distrito de Esporte e Entretenimento, onde ocorrerão jogos, atividades esportivas e de lazer, feiras de negócios e onde também serão oferecidos inúmeros serviços à população, além da instalação de um centro gastronômico.

A expectativa é que em janeiro de 2024, com os estudos destas empresas em mãos, o Governo do Estado defina o modelo ideal a ser implantado no Serra Dourada. No mesmo ano será formatado o edital de licitação e serão realizadas audiências públicas para que o projeto seja discutido com a sociedade. Posteriormente será aberto o processo licitatório e, com a consequente escolha da empresa, as partes envolvidas devem assinar o contrato até o segundo semestre de 2024.

“O Estádio Serra Dourada já foi, por muitos anos, uma vitrine de Goiás. Sediou jogos importantes, como os da Seleção Brasileira. Sob o ponto de vista da arquitetura, é uma joia, uma obra de arte. Temos que recuperá-lo para que ele fique novamente à disposição dos goianos”, pontua Vilela.

Empresas

A Progen S.A. é a responsável pela reforma do Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP), que serviu de inspiração para o projeto do Serra Dourada, e pelo Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG).

O Grupo RNDG está à frente do Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Já o Consórcio Novo Serra Dourada tem trabalhos de destaque em arenas esportivas localizadas em Barueri e Araraquara, ambas cidades do interior de São Paulo.

Leia também:

Serra Dourada terá vida 24 horas

Governo de Goiás lança edital para revitalização do Estádio Serra Dourada para parceria público-privada