Senadores representam Universidades de Tocantins, Piauí, Pernambuco e Mato Grosso. Em Goiás, Vanderlan representa as Universidades de Catalão e Jataí

Senador Vanderlan Cardoso (PSD) | Foto: Divulgação

O senador Vanderlan Cardoso (PSD) foi escolhido para coordenar os trabalhos que buscam finalizar o processo de independência de universidades federais em Goiás, Tocantins e Mato Grosso.

A decisão foi tomada durante uma reunião virtual, nesta quinta-feira, 6, com o secretário de Ensino Superior e Coordenadores de orçamento e do jurídico do MEC, Wagner Vilas Boas, e os senadores Eduardo Gomes (MDB-TO), Ciro Nogueira (PP-PI), Fernando Bezerra (MDB-PE) e Wellington Fagundes (PL-MT), representando as Universidades dos seus estados.

De acordo com o senador Vanderlan Cardoso, o objetivo principal do grupo é reunir esforços e traçar estratégias para efetivar, de forma definitiva, a autonomia das instituições que ainda possuem vínculos com outras universidades. Atualmente a implantação dessas novas universidades esbarra na burocracia para a liberação dos cargos necessários para o seu funcionamento.

O processo de independência é das universidades federais de Catalão, UFCAT, e Jataí (UFJ), que devem cortar o vínculo que ainda têm com a Universidade Federal de Goiás (UFG). Além disso, da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), em Mato Grosso, Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), no Tocantins, Universidade Federal do Agreste Pernambucano (UFAPE), em Pernambuco e da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), no Piauí.

“Desde que foram criadas, por meio de Decreto de Lei, essas universidades vêm funcionando apenas com o cargo efetivo de reitor e é necessário propiciar a autonomia administrava-financeira das instituições, com a implantação dos novos cargos, para que elas funcionem plenamente”, explicou Vanderlan.

Os senadores presentes na reunião reconheceram o empenho do senador Vanderlan e decidiram que ele irá coordenar as atividades do grupo.

Essa, inclusive, é uma forma de dar agilidade nos trabalhos, pois Vanderlan já está comprometido com essa causa desde o ano passado, quando foi procurado pela professora Roselma Lucchese, diretora da Regional UFG Catalão e pelo reitor da Universidade Federal de Jataí, Américo Silveira Neto.