“Vamos assumir as dívidas e entrar para valer no regime de recuperação fiscal”, diz Caiado

Governador eleito participou nesta segunda, 17, de evento com supermercadistas

Ao abrir o ciclo de palestras do 4º Fórum da Fokus na manhã desta segunda-feira, 17, o governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) afirmou que tem se empenhado para buscar soluções para as dificuldades fiscais de Goiás de forma transparente, trazendo todos segmentos envolvidos para as discussões. O democrata quer mostrar a realidade do Estado e, ao mesmo tempo, garantir o apoio da sociedade nas mudanças que se fazem necessárias.

“Queremos ter uma gestão transparente e, para isso, precisamos assumir todos os débitos do Estado. Vamos assumir as dívidas que temos e entrar para valer no regime de recuperação fiscal. Em um primeiro momento as regras para isso podem parecer duras, mas não podemos tapar o sol com a peneira ou ficar enxugando gelo”, explicou, ressaltando a necessidade de equilibrar as contas públicas para otimizar o trabalho do governo em prol dos cidadãos.

O diálogo com os Poderes e os segmentos sociais é também tratado como algo prioritário para o senador. “O Legislativo me mostrou a importância de trabalhar em equipe. Sei da importância do diálogo para podermos ter governabilidade. Temos de ter interlocução com a sociedade, com os servidores, com os empresários para enfrentar os desafios e não sermos sequestrados pelas corporações”, afirmou.

O senador complementou dizendo que irá apresentar a reforma administrativa e, como mandatário, dar o exemplo, “cortando no osso”. Ao mesmo tempo em que promoverá o enxugamento da máquina, irá reforçar as políticas públicas de segurança, saúde e social. “A prioridade será o interesse da sociedade. A máquina do Estado será usada para melhorar a economia e dar qualidade de vida para o cidadão. Vou trabalhar pelo Estado, não para construir grupo político ou grupo financeiro”, garantiu.

Ronaldo Caiado comentou ainda sobre a construção de seu secretariado que, para ele, precisa ter uma forte interlocução com o governo federal. “Tenho buscado um secretariado que tenha apoio político e conhecimento técnico para avançar nas negociações. Eles precisam ter acesso direto com o governo federal e fazer a ligação entre a realidade de Goiás e do Brasil”, complementou.

Durante a palestra, o senador garantiu ainda que irá trabalhar para que o Democratas nacional seja base de apoio do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para implementar as reformas que o Brasil necessita neste momento. Nas últimas semanas, o governador eleito tem estado frequentemente em Brasília para encontros com Jair Bolsonaro e sua equipe econômica, como o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tony

Péssimo gestor, horrível.
Fica só no discurso moral, aderir regime de recuperação é por no lombo dos servidores a culpa. Tinha que avaliar melhor, já que a folha salarial cresceu de forma distorcida. É como sentar a mesa, uma pessoa pede caviar e a outra baião de dois, no final divide a conta.