Valdir Raupp reforça versão de Friboi de que pré-candidatura de Iris fere acordo

Presidente nacional do PMDB afirma que o ex-prefeito, sempre que procurado para falar sobre as eleições de 2014, dizia que não sairia candidato

Ketllyn Fernandes
Colaborou Marcello Dantas

Em vídeo divulgado na internet esta semana o presidente do PMDB nacional, Valdir Raupp, fala abertamente sobre os caminhos que levaram à pré-candidatura do empresário Júnior Friboi ao governo de Goiás e do impasse gerado a partir de movimentações nos bastidores que levaram o ex-prefeito Iris Rezende há exatos 12 dias colocar-se também como pré-candidato e, inclusive, afirmar que disputará com o neopeemedebista numa convenção –– algo inédito em sua trajetória política. Sobre a possibilidade, iristas têm trabalhado internamente para evitar o desgaste de uma disputa neste sentido. A entrevista foi concedida ao programa Paulo Beringhs, da TV Brasil Central.

Valdir Raupp alega que Iris Rezende “afirmava categoricamente” que não sairia candidato ao governo nas eleições deste ano. “Várias vezes falou a mim, falou ao [Michel] Temer, a diversos companheiros, que não seria candidato em hipótese alguma, por isso que surgiu a candidatura do Júnior [Friboi]”, diz o presidente, elencando que se o ex-prefeito tivesse indicado a possibilidade de sair candidato, “certamente” Júnior Friboi não teria se filiado ao PMDB ou teria se colocado aberto a outro posto que não a cabeça de chapa. (Assista o vídeo abaixo)

As declarações de Raupp reforçam a versão do empresário de que Iris Rezende, ao sair pré-candidato ao governo, estaria descumprido acordo, mas também evidenciam ponto criticado pela ala irista do PMDB, de que Júnior Friboi entrou na legenda “por cima” já com a imposição de ser o cabeça da chapa.

Perguntado pelo Jornal Opção Online sobre o vídeo, o presidente do PMDB goiano, o deputado Samuel Belchior, confirmou ter assistido. Dizendo que não participou das prováveis reuniões entre Raupp e Friboi, Samuel Belchior salientou que a “conversa não foi bem essa”. A declaração do peemedebista foi dada após reunião da executiva que discutiu possibilidade se realizar uma pré-convenção até maio, conforme proposto por Friboi. Não se chegou a um consenso e uma nova reunião foi marcada para o dia 29.

A deputada federal Iris de Araújo se manifestou em seu Twitter sobre as declarações de Raupp. Segundo a peemedebista, não aconteceu exatamente da forma como o presidente nacional do PMDB disse. A parlamentar citou reunião que teve em Brasília com o vice-presidente da República, Michel Temer, e os presidentes da Câmara (Henrique Eduardo Alves) e do Senado (Renan Calheiros).

Um irista ouvido pela reportagem sobre as declarações de Valdir Raupp classificou as falas de “sem nexo” com o objetivo de pressionar um improvável recuo de Iris Rezende. Segundo o irista, o ex-prefeito só colocou seu nome no páreo porque o empresário não deslancha nas pesquisas mesmo tendo iniciado há mais de seis meses sua pré-campanha. A versão da ala pró-Iris é a de que o líder abriu espaço para que Friboi buscasse se viabilizar e que se não conseguisse ele estaria à disposição.

Segundo esse irista, o próprio PMDB nacional encomendou pesquisas sobre o cenário em Goiás que apontam Iris Rezende como o nome capaz de vencer o governador Marconi Perillo (PSDB) caso o tucano busque a reeleição.

 

Deixe um comentário