Vacinação contra a gripe bate recorde em Goiânia

Em quatro dias mais de 131 mil pessoas foram vacinadas, o número é quatro vezes maior que o registrado na primeira semana da campanha em 2019

Doses de vacina foram distribuídas em 74 pontos mais os dois drive thru | Foto: divulgação

Nos primeiros quatro dias da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza em Goiânia 131.752 pessoas, entre idosos e profissionais de saúde, foram imunizadas. O número recorde é quatro vezes maior que os 30.709 mil registrados na primeira semana da campanha de 2019, que aconteceu de 10/04 a 31/05 e teve como grupo prioritário mulheres grávidas e crianças. Do total de pessoas vacinadas até agora 105.699 têm mais de 60 anos, 24.332 são profissionais de saúde e 1.721 fazem parte de outros grupos.

“Isso é muito positivo, uma vez protegidas contra influenza as pessoas que estão nos grupos prioritários não terão uma sobreposição de sintomas caso venham a ser infectadas pelo coronavírus e isso facilitará também na hora do diagnóstico já que os profissionais de saúde irão excluir a influenza. Outro ponto positivo é que teremos menos pessoas procurando atendimento nas unidades de saúde, mais gente ficando em casa, menos risco de contágio”, explica a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué.

Nesta segunda-feira (30/03), a vacinação contra gripe na capital foi iniciada com 16 mil doses da vacina distribuídas em 74 pontos mais os dois drive thru dos nos Shoppings Flamboyant e Passeio das Águas. A procura foi tão grande que em muitos locais as doses acabaram no início da tarde.

“A previsão que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) nos deu é que amanhã ou até a quarta-feira deverá chegar mais uma remessa, assim que isso ocorrer, retomaremos a vacinação imediatamente”, informou o superintendente de Vigilância em Saúda, Yves Mauro Ternes
Fases da Campanha

A Campanha terá três fases e atende a um público prioritário de pessoas que estão mais expostas ao vírus H1N1.

Na primeira fase que começou em 23/03 recebem a vacina os idosos a partir de 60 anos e os trabalhadores da saúde. A população-alvo deste grupo é de 205 mil pessoas. A segunda fase (16/04) é destinada aos professores das escolas públicas e privadas, profissionais da força de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas não transmissíveis. A terceira fase (09/05) vai atender gestantes, puérperas (mulheres que deram a luz há pouco tempo), crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, povos indígenas, pessoas com deficiência e adultos de 55 a 59 anos de idades. O público-alvo total é de 508.943 pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.