Uso de bicicletas públicas em Goiânia supera grandes cidades, como SP e Buenos Aires

Pesquisa da Serttel, operadora do serviço na capital, se baseia na frequência de utilização do serviço nos primeiros dias nas cidades 

Foto: Ângela Macário/Prefeitura de Goiânia

Pesquisa do grupo Serttel mostra que a frequência de uso das bicicletas públicas compartilhadas em Goiânia supera em 50% os índices alcançados em cidades como Buenos Aires, na Argentina, e em cidades dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. A estatística tem como base a frequência de utilização do serviço nos primeiros dias nas cidades e mostra que a adesão dos goianienses ao projeto tem superado as expectativas iniciais para o Projeto DeBike, patrocinado pela Unimed Goiânia.

Conforme os dados, com apenas 18 dias de funcionamento, as bicicletas públicas compartilhadas de Goiânia registram, de forma proporcional, índices de utilização superiores a todas as cidades, onde o sistema de compartilhamento foi implantado pela Serttel.

Para o diretor comercial da Serttel, Israel Leite de Araújo, o projeto foi bem aceito pela população goianiense e os números mostram que a iniciativa é um sucesso total. Ele explica, ainda, que, em cada cidade, há frotas de bicicletas diferentes, mas a estatística foi feita sobre a frequência de utilização do serviço nestes primeiros dias.

“Acompanhamos os índices das cidades diariamente. Somente nesta sexta-feira, 06, por exemplo, até às 11 horas, o sistema havia registrado uma viagem por bicicleta, ou seja, todas foram utilizadas pelo menos uma vez. Nas outras cidades, esse índice, no mesmo horário e data, era de 0,5 viagem por bicicleta instalada, ou seja, apenas metade das bicicletas tinham sido utilizadas. Esses índices de Goiânia estão acima da média de uso regular”, explica.

Atualmente, a Serttel opera o sistema de bicicletas públicas compartilhadas em 19 cidades nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Bahia, Paraná, Minas Gerais, Paraíba, Santa Catarina, Sergipe, Distrito Federal e Acre, e também na Argentina, nas cidades de Buenos Aires e Rosário.

Em Goiânia, as bicicletas públicas compartilhadas foram implantadas no dia 20 de dezembro. Até o momento, 3.689 foram realizados no sistema DeBike, 2.362 passes de utilização foram adquiridos, sendo que, destes, 1.338 foram para o uso mensal e 753, diário.

Até às 17 horas de sexta-feira, dia 06, o número de viagens chegou a 4.489. O dia em que as bicicletas foram mais utilizadas foi dia 1º de janeiro, quando o sistema registrou 429 viagens. A última quinta-feira, 05 de janeiro, ficou em segundo lugar, com 381 viagens.

DeBike

Para utilizar o serviço, é necessário baixar um aplicativo (GynDeBike em celulares Android e DeBike em iOS), se cadastrar e, depois, retirar a bicicleta. A devolução pode ser feita em qualquer dos 15 pontos. Para utilizar o serviço, é possível pagar pela diária (R$ 4), pelo mês (R$ 8), pelo semestre (R$ 35) e pelo ano (R$ 70). O pagamento é feito por cartão de crédito.

A bicicleta pode ser usada por até 60 minutos em dias úteis e por 90 minutos aos domingos e feriados. Depois desse período, é necessário esperar pelo menos 15 minutos para poder voltar a alugar a bike. Se o usuário não a devolver, paga multa de R$ 5. (Com informações da Prefeitura de Goiânia)

Deixe um comentário