UPA de Senador Canedo segue sobrecarregada em reflexo à restrição de atendimento em unidades de Goiânia

Unidade de Pronto Atendimento da cidade teve aumento superior a 100% no mesmo período de realização de obras em Cais da capital

A Saúde de Senador Canedo segue afetada pela restrição de atendimento em centros de saúde da capital fechados para reforma. Em visitas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município canedense nesta semana, foi possível, novamente, encontrar goianienses que se deslocaram até a cidade vizinha por falta de atendimento na capital.

Desde o último mês a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Senador Canedo vem denunciando o aumento superior à 100% na demanda de atendimento na  unidade. Em matéria publicada no inicio deste mês o Jornal Opção teve acesso ao relatório que aponta que em 30 dias foram mais de 2 mil atendimentos feitos à goianienses.

O aumento da demanda reflete na insatisfação dos usuários, que em média, se queixam de espera superior a 5 horas, a depender da classificação de risco. Tatiane Tavares esperava por atendimento para o filho de 2 anos há 5 horas, ela conta que observou o aumento no número de pessoas que aguardavam por atendimento comparado à sua última visita na UPA.

“Eles falam que precisam dar prioridade nos casos de maior urgência e a gente precisa ficar aqui. Nunca esperei por tanto tempo”, desabafa Tatiane.

Centros de saúde paralisados em Goiânia

O relatório da Prefeitura de Senador Canedo atribui o aumento da demanda aos pacientes de outras cidades, e informa que a maior parte deles são  da região Leste de Goiânia, levados até mesmo por ambulâncias.

Esse aumento estaria diretamente ligado a restrições em atendimentos como no Cais do Jardim Novo Mundo, que passa por reforma há um mês e não atende pacientes da urgência e emergência. A reforma do Cais que estava prevista para ser entregue no último dia 17 não aconteceu. Com obras pela metade a diretoria informou que não há previsão de uma nova data de entrega e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia não justificou o atraso.

Outro centro de saúde com atendimento paralisado decorrente de atrasos em obras é a ampliação do Ciams do Jardim América, que não recebe pacientes há dois ano. A conclusão da reforma, que antes era prevista para o final de 2018, agora tem com promessa ser finalizada em agosto deste ano. No caso da ampliação da unidade do Jardim América, problemas de caixa teriam empacado a obra, que busca retomada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.