Universidade americana vai monitorar consumo de energia em prédios públicos de Goiânia

Capital de Goiás está entre os três municípios selecionados pela instituição no projeto “Eficiência Energética em Edifícios Públicos”. Os outros são Valdivia, do Chile, e Porto de Espanha, de Trinidad e Tobago

destaque energia

Projeto foi elaborado pela Florida International University (FIU) | Foto: Carlos Severo

A Universidade da Flórida (UF), nos Estados Unidos — uma das instituições de educação mais prestigiadas do mundo — firmou parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) e a Prefeitura de Goiânia para o desenvolvimento do projeto “Eficiência Energética em Edifícios Públicos”. O objetivo é possibilitar a diminuição do consumo de energia em prédios públicos.

A iniciativa começa pela Maternidade Nascer Cidadão e a previsão é de que o projeto seja desenvolvido em mais cinco unidades da administração goianiense. Nesta sexta-feira (19/12) técnicos americanos e brasileiros começam a instalar a estrutura e os equipamentos de auxílio dos trabalhos na maternidade.

De acordo com o pesquisador da UFG, Pablo Paulse, Goiânia foi escolhida porque atende a critérios como o alto consumo de energia e preocupação com questões de sustentabilidade. “Selecionamos seis edifícios municipais para serem pesquisados, monitorados e vamos apontar soluções viáveis que visem à redução de até 15% no consumo de energia. Serão dois edifícios administrativos, dois escolares e dois de saúde”, explicou.

O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável, Paulo César Pereira, disse que a parceria vai beneficiar a cidade de Goiânia. “É um trabalho extraordinário e inédito no Brasil”, completa. A previsão é de que o trabalho seja concluído em 36 meses.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.