“Uma união de gerações”, diz Adriana Accorsi sobre escolha do vice, Pedro Wilson

Em coletiva de imprensa, pré-candidata a prefeitura de Goiânia pelo PT falou das alianças, dos projetos e de como se deu a escolha do nome do vice

Em coletiva de imprensa por meio de videoconferência na tarde desta quarta-feira, 16, a deputada estadual Adriana Accorsi (PT), pré-candidata a prefeitura de Goiânia, falou um pouco sobre o partido, a escolha de seu vice, o ex-prefeito Pedro Wilson, as alianças e os projetos para a capital.

Ao falar da escolha do vice, Adriana disse que desde o primeiro momento Pedro Wilson esteve entre os nomes cogitados para assumir a cadeira. “O professor está sempre à disposição do partido, participa de todas as atividades do PT e do meu mandato, inclusive. Para nós é simbólico, uma união de gerações, uma vez que sou da segunda geração”, comentou.

Segundo ela, mesmo se houvesse alianças com outros partidos, o ex-prefeito ainda seria o favorito a vice. “Mesmo havendo algumas alianças que conversamos, poderíamos defender e ter como melhor opção o nome de Pedro Wilson”, afirmou.

Alianças

Com chapa pura, o Partido dos Trabalhadores segue sem aliados na pré-campanha, até o momento. “Tivemos diálogo com vários partidos, mas apenas do campo democrático popular, o que já limita um pouco. Entendemos como legítimo que vários partidos, que estão se organizando, queiram pleitear candidaturas para se tornar conhecidos e ganhar seu espaço”, ponderou a pré-candidata.

Um dos diálogos que chegou a acontecer, foi entre a petista e a vereadora e também pré-candidata Dra. Cristina (PL). No entanto, não houve acordo por divergências partidárias. “[O diálogo] Aconteceu pela minha amizade com a dra. Cristina. Especialmente pela nossa luta no combate a violência contra a mulher. Participamos de uma frente por mais mulheres na política, o que acabou nos aproximando”, admitiu Adriana.

“No entanto, nossos partidos tem diferenças ideológicas profundas. Temos grandes divergências políticas das siglas. Houve aproximação, mas foi pessoal. Ambas compreendemos que haviam diferenças inconciliáveis nesse momento”, avaliou.

Chapa, campanha e projeto

Adriana também disse acreditar na força sua chapa e que os nomes escolhidos para a Câmara Municipal representa a população goianiense. “Acredito que nos levará a eleição de uma bancada expressiva. São nomes que tem peso na sociedade, história. Já estou acompanhando eles nas pré-campanhas, são muito atuantes. Estou muito otimista com a nossa chapa”, destacou.

“O momento político é muito diferente de 2016. 2018 já foi diferente. Para minha alegria e honra, fui a deputada mais bem. Meu pai estaria junto comigo e diria: ‘Vai firme'”, ressaltou a petista.

De acordo com ela, os projetos de seu mandato serão norteados pela realidade vivida hoje, sobretudo na questão da pandemia. Entre suas prioridades, Adriana citou a retomada da economia, geração de emprego e renda, criação de um banco comunitário com linhas de crédito (se possível a juro zero), apoio a ações de polos econômicos (como Campinas e a Região da 44). Também reforçou que pretende retomar eventos na cidade, focar em e e mobilidade urbana, a começar pela finalização das obras do BRT.

A presidente do diretório municipal do PT, Neyde Aparecida, será a coordenadora da campanha, conforme informou Adriana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.