“Um ‘homicidiozinho’ é pouca coisa para mim”, diz sequestrador em áudio enviado a empresário de Anápolis

No último domingo, 1°, a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) resgatou as vítimas que já estão com seus familiares; criminosos continuam foragidos

Cativeiro onde as vítimas foram encontradas / Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) divulgou, na manhã desta segunda-feira, 2, novos detalhes da investigação sobre o sequestro de duas mulheres na cidade de Anápolis, no último sábado, 30. As vítimas, de 31 e 68 anos, são a ex-cunhada e mãe de um empresário anapolino que supostamente deve aproximadamente R$ 9 milhões a um dos sequestradores.

Em áudio divulgado pelas autoridades, um dos sequestradores estabelece contato e pede para que o empresário não envolva a polícia no caso. “Já estou com um caminhão de crimes aqui e um ‘homicidiozinho’ é pouca coisa para mim”, completou.

Em outro trecho, o criminoso pede para que a mãe do empresário peça que o pagamento seja feito. “Filho, fala para o Roberto [nome fictício] imediatamente pagar o povo aqui que me pegou. Não é brincadeira. Ele disse que se não pagarem ele vai me matar”. Por sua vez, o sequestrador reitera: “não tenho nada a perder não”.

Um terceiro áudio também foi divulgado. Nele, o criminoso explica ao empresário que ele só iria ver a mãe a partir da primeira transferência que fizesse. “Não adianta você querer me enganar, irmão. Não vou fazer nada com a sua mãe se você me pagar e não envolver polícia. Então cuidado, muito cuidado”, finaliza.

No último domingo, 1°, a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) resgatou ambas as mulheres que já estão com seus familiares. Elas estavam em uma fazenda próxima à cidade Cabeceira Grande, em Minas Gerais (MG). As autoridades chegaram até o local após encontrarem pistas em um veículo abandonado por pelos sequestradores em Brasília. Os criminosos conseguiram escapar e seguem foragidos.

Veículo abandonado pelos criminosos, em Brasília / Foto: Reprodução

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.