UFG tem aprovação para adotar passaporte de vacinação

Em votação do Consuni, 55 pessoas foram favoráveis ao pedido do sindicato para adesão do comprovante de imunização

Adoção do passaporte de vacinação contra a Covid-19 pela Universidade Federal de Goiás (UFG) foi aprovada pelo Conselho Universitário da universidade (Consuni), nesta sexta-feira, 26. Ao todo, foram 55 votos favoráveis e duas abstenções. A adoção do comprovante de imunização foi colocada em pauta a pedido do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato).

Durante a reunião em que foi realizada a votação, o professor e presidente da Adufg, Flávio Alves da Silva, ressaltou a importância do ambiente acadêmico e do esforço para que a saúde e a vida dos estudantes e servidores sejam prioridade. “Na visão da ciência, o passaporte de vacinação é uma política pública para a proteção coletiva e o estímulo da imunização. Vacinas salvam vidas e todos os dados científicos comprovam isso”, afirmou.

“Por conta da conjuntura global e de tudo que já analisamos, não outra forma de promover a retomada segura das atividades acadêmicas que não passe pela vacinação de professores, servidores e estudantes. Temos aqui vários colegas que, inclusive, dedicam suas vidas a essas análises”, ressaltou, além de lembrar que o próprio Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) irão passar a cobrar o comprovação do imunizante para servidores e visitantes.

Reitor da UFG, Edward Madureira foi uma das pessoas a votar favorável ao passaporte da imunização contra o coronavírus. Segundo ele, é crucial que haja uma discussão ampla sobre a implementação da medida na universidade. “Temos a responsabilidade e o compromisso de fazer valer a decisão. Vamos pensar em como isso será aplicado na UFG e, posteriormente, trabalhar uma portaria nesse sentido. É preciso diminuir os possíveis conflitos entre aqueles favoráveis e contrário à exigência”, pontuou.

Ao protocolar a solicitação da implementação do passaporte vacinal em novembro, o Adufg também solicitou que as demais universidades federais localizadas em Goiás – a Universidade Federal de Jataí (UFJ) e a Universidade Federal de Catalão (UFCAT) – aderissem a medida para controlar a disseminação do vírus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.