UEG descarta possibilidade de fraude em concurso para delegado da Polícia Civil

Malotes com cadernos de prova estavam rasgados e levantou suspeita de candidatos 

As provas para o concurso de delegado da Polícia Civil de Goiás realizado no último domingo (12/8) levantou a suspeita de que novas fraudes poderiam ter comprometido o certame. Candidatos denunciaram que os envelopes que continham cadernos de prova chegaram nas salas destinadas à realização do concurso com o lacre rompido.

A situação aconteceu em diferentes pontos de realização de provas e os fatos chegaram a ser registrados em ata.

O Jornal Opção entrou em contato com o Núcleo de Seleção da Universidade Estadual de Goiás (UEG), banca responsável pelo concurso. A assessoria da universidade informou que todas as provas são impressas na gráfica no próprio Núcleo que é equipado com câmeras de segurança onde somente pessoas autorizadas têm acesso. Além disso, segundo a UEG, a polícia acompanhou o processo de impressão e envelopamento das provas.

Depois disso as provas  teriam sido colocadas em malotes que possuem numeração que facilita rastreamento e fiscalização. Ainda de acordo com a UEG, os malotes teriam sido colocados em carros institucionais e transportados com a escolta de autoridades policiais.  As provas só foram retiradas nos locais de prova por cada um dos respectivos coordenadores, ainda com a presença da polícia.

A UEG garante que não há possibilidade alguma de ter tido fraude nesse processo. De acordo com a universidade, o que aconteceu foram “pequenos rasgões”, que tinham entre dois e sete centímetros, nos malotes que condicionavam as provas mas que não comprometeram a lisura do certame.

Segundo a universidade, os rasgões aconteceram durante o transporte dos malotes que são feitos de tecido grosso e que o atrito teria danificado o material.

6 Comment threads
7 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Bruno

Kkkkkkkkkkkkkk pequenos rasgões

Rafael

Sem contar que não foram colhidas as digitais na minha sala. Como vamos saber que as pessoas que estavam lá eram os verdadeiros candidatos???

Ludmila

Pela filmagem, na minha sala todos os candidatos foram filmados!

Ludmila

Pela filmagem, na minha sala passou filmando todo mundo.

Bruna

Alguém percebeu que um secretario de segurança publica acertou 72 questões rsrsrs

Ludmila

só dia 19 pra saber o ponto de corte neh?

Diego

Quanta contradição, no momento de eliminar um candidato havia o maior rigor, já a recíproca está longe de ser verdadeira!

vinicius

Se ocorreu violação ao envelope, deve no mínimo, instaurar procedimento preliminar para investigação dos fatos.

Mauricio

Os lacres da prova na minha sala eram suspeitos. Em verdade, não foram rompidos pois estavam mal e porcamente fechados. Ou seja, não havia lacre para ser violado. Por outro lado, chamaram os fiscais pq eu possuia moedas em meus bolsos.
O concurso deverá ser cancelado novamente!

flavio

Infelizmente o Brasil passo por um momento de total desconfiança nas instituições . Fico extremamente triste em saber que há indícios de provas com lacres rompidos sejam eles de 2cm ou 7 cm.
TODO CONCURSO PÚBLICO NO BRASIL, deveria ser monitorado 100% as suas fases.

Bruna

O sr tem que representar. Tem um app do estado dogoias para denunciar. Se o povo nao se unir, tudo continuará na mesma sa!

André Luiz

Completa Vergonha! É isso mesmo que a sociedade Goiânia merece? O Ministério Público do Estado de Goiás não irá se mover?? 2013 UEG – Fraude! 2016 CESPE – Fraude! Agora, lacres violados! Pensem bem, infelizmente o que pode ser até “muito pouco” para qualquer outro lugar, tendo o histórico que Goiás tem nas provas de Delegado de Polícia, começa o questionamento se o problema esta na banca ou em algo muito maior! O Estado e o povo é maravilhoso e não merecem isso!

Jackeline

É claro que a UEG vai falar que não há risco de fraude uai, princípio do nemo tenetur se detegere… Tá suspeito sim e pros pacotes terem rasgado eles deveriam ser muito mas muito frágeis. E eram rasgos super grotescos, quem viu sabe. Denunciem ao Ministério Público, no site tem um linl que redireciona pra ouvidoria, denunciem lá, o histórico somado aos acontecimentos de domingo deixa tudo muito esquisito.