Intuito é valorizar cultura nacional e democratizar acesso ao conhecimento e informações sobre literatura brasileira e temas atuais

Marco Lucchesi, escritor e presidente da ABL. Foto: Reprodução.

A Câmara dos Deputados e a Academia Brasileira de Letras (ABL) formalizaram nesta quarta-feira, 24, uma parceria para exibição, na TV Câmara, de programas, vídeos e documentários produzidos pela Academia.

A iniciativa tem o intuito de valorizar a cultura nacional e democratizar o acesso ao conhecimento e informações sobre a literatura brasileira e temas atuais.

O acordo foi assinado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pela secretária de Comunicação da Casa, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), pelo deputado Enrico Misasi (PV-SP), coordenador da Comissão Especial do Bicentenário da Independência e pelo presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi.

Diálogo e Democracia

O acordo é um complemento da parceria original firmada em 2019. A TV Câmara já vem exibindo programas como o ABL em Casa, no qual acadêmicos analisam a conjuntura do país e leem trechos de livros, além de contar com palestras de uma hora de duração de personalidades da cultura nacional como a atriz Fernanda Montenegro e outros intelectuais.

A parceria entre a Câmara e a Academia já contemplava a publicação de clássicos da literatura brasileira pela editora Edições Câmara. As produções são distribuídas gratuitamente para comunidades vulneráveis, bibliotecas prisionais, aldeias indígenas, comunidades quilombolas e abrigos de todo o país.

“Temos que comemorar que a parceria já existente com a Edições Câmara se estenda agora à TV Câmara. A Câmara e ABL são instituições que se dedicam ao Brasil por intermédio da palavra. E a política é a vitória da palavra sobre a força”, disse Misasi.

Para o presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi, a parceria efetiva o papel de duas instituições dedicadas ao diálogo e à democracia em um momento de crise. “O horizonte da pandemia acabou criando novas formas de sociabilidade, como essa, que diminui as distâncias com a participação de instituições que não abdicam do diálogo”, disse.