Tunísia anuncia primeiras prisões após atentado

Não foram divulgados os nomes nem quantas pessoas foram detidas. Ministro do interior garantiu que qualquer pessoa que tenha dado apoio ao ataque será presa

Atirador foi identificado como | Reprodução

Atirador foi identificado como  Seifeddine Rezgui, um estudante de 23 anos| Reprodução

A Tunísia anunciou nesta segunda-feira (29) as primeiras detenções na investigação ao ataque da última sexta-feira (26), a um hotel em Port El Kantaoui, sem especificar o número de detidos ou o grupo a que estão afiliados. No atentado, um atirador ligado ao grupo radical Estado Islâmico matou 38 pessoas, na maioria europeias, em um resort na cidade turística de Sousse.

“Detivemos um primeiro grupo, com vários membros, que atuaram com o apoio da rede”, disse o ministro do Interior, Najem Gharsalli, em referência ao autor do ataque, identificado pelas autoridades como Seifeddine Rezgui, um estudante de 23 anos.

“Qualquer pessoa que tenha fornecido apoio logístico ou financeiro, para a execução do atentado, será detida”, disse Gharsalli, acrescentando: “Eu prometo às vítimas que […] os criminosos serão levados à justiça tunisiana e punidos”.

O ministro do Interior deu entrevista no hotel onde o massacre ocorreu, juntamente com os ministros francês, alemão e britânico. Ele agradeceu a presença dos colegas nesse “período difícil” para a Tunísia. “Nós partilhamos e defendemos os mesmos valores” e “estamos analisando o que podemos fazer no futuro para cooperar na área da segurança”, acrescentou.

Gharsalli lembrou ainda que seu governo decidiu manter policiais armados em praias e no interior de hotéis, bem como perto de todas as mesquitas que “disseminam discursos de ódio […] para dividir os tunisianos”. O atentado de sexta-feira, reivindicado pela organização extremista Estado Islâmico, é o pior ataque jihadista na história da Tunísia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.