Trindade bate recorde no número de empresas abertas nos primeiros nove meses de 2021 e supera todas marcas nos últimos quatro anos

Infraestrutura, logística, facilidades para abertura de empreendimentos e programas de incentivo chamam atenção

Em apenas nove meses de 2021, o município de Trindade superou o número de empresas que foram abertas na cidade em comparação aos últimos quatro anos. De janeiro a setembro de 2021, 337 novas empresas limitadas surgiram em Trindade, atraídas pela política de desenvolvimento econômico da gestão do prefeito Marden Júnior.

Os dados são do Sistema de Indicadores da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) onde fica a relação nominal das empresas abertas. Para se ter uma ideia, de 2017 para cá, considerando os 12 meses do ano, 2019 foi o que mais registrou a abertura de novas empresas no município, com um total de 296, 41 a menos que as abertas de janeiro a setembro deste ano.

Em 2020, quando iniciou a pandemia, foram registradas 270 novas empresas. Em 2017 tinham sido abertas 260, e em 2018, surgiram 243 novas empresas em Trindade.

Essa atração empresarial por Trindade reflete medidas como o Pacto pela Vida, instituído pela Prefeitura em parceria com a iniciativa privada por causa da pandemia de Covid-19.

Também somam as boas condições de infraestrutura local, uma logística bem constituída, incentivos locais como a facilidade para abrir uma empresa, e até mesmo o anúncio do prefeito de estudos para a abertura de mais dois pólos industriais em Trindade, onde se destaca o Pólo Industrial Maria Monteiro (foto em destaque).

Outros fatores são a existência do Programa de Desenvolvimento Comercial e Industrial de Trindade, o Produzir Trindade, e a realização de programas de recuperação fiscal. Atualmente, por exemplo, está em andamento um Refiz que vai até 30 de novembro.

Nos eventos da área de indústria e comércio dos quais participa, o prefeito tem sempre destacado aos interessados que “empresários que quiserem progredir podem contar com a administração de Trindade”.

A estimativa dos técnicos da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio é de que cada uma das 337 empresas abriu no mínimo 10 empregos. Ou seja, juntas elas geraram cerca de 3 mil vagas de trabalho em nove meses.

E os dados da Juceg nem incluíram as Micro-Empresas Individuais (MEIs) abertas esse ano no município.

O secretário da Indústria e Comércio, Gustavo Queiróz, disse que o prazo para se abrir uma nova empresa limitada em Trindade “gira em torno de 24 horas”. Ele explica que os sistemas locais funcionam agilizando o atendimento no Vapt-Vupt municipal com facilidades digitais também por meio do Portal do Empreendedor (Acesse em http://www.portaldoempreendedorgoiano.go.gov.br/ ).

“Dados da Secretaria Municipal da Fazenda mostram o crescimento de 40% na arrecadação de Trindade em relação a 2020, e isso reflete a cidade estar em pleno desenvolvimento”, observa ele.

Outro aspecto interligado é a movimentação imobiliária no município, com a abertura de vários empreendimentos oferecendo moradias bem edificadas nas diferentes regiões de Trindade.

Na relação das atividades econômicas das empresas novas que foram abertas se destacam justamente a construção de edifícios, em primeiro lugar, seguida de empresas de consultoria em gestão empresarial, em segundo.

Na sequência, no terceiro lugar, estão novas empresas de varejo de roupas e acessórios. Em seguida firmas de comércio varejista de alimentos e empresas de serviços de escritório e de apoio administrativo, ambos os segmentos em quarto, com o comércio varejista de bebidas ocupando o quinto lugar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.