Tribunal de Ética da OAB-GO suspende advogados envolvidos na Operação Arapuca

Ação apura atuação de policiais civis e advogados que cobravam vantagens indevidas para não prenderem em flagrante suspeitos

Tribunal de Ética da OAB-GO suspende advogados envolvidos na Operação Arapuca

Presidente do TED da OAB-GO, Samuel Balduíno | Foto: Divulgação

O Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) suspendeu, por meio de medida cautelar, exercício de três advogados envolvidos na Operação Arapuca. Por ora, eles ficarão 90 dias sem poder exercer a advocacia.

O presidente do TED, Samuel Balduino, e a vice, Divina Santos, relatam em acórdão que a decisão foi tomada após unanimidade de votos pelos integrantes da Turma Especial para Julgamento de Suspensão Preventiva.

Além disso, será instaurado um processo de representação ético-disciplinar no tempo e modo devidos contra os advogados. “Constata-se a presença cumulativa dos requisitos exigidos, sobretudo são abstraídos que as transgressões inculpadas aos representados são graves, notórias, públicas e censuráveis, cujas repercussões negativas ultrapassaram as pessoas envolvidas”, relata o despacho.

Ação

A operação foi deflagrada em agosto do ano passado pelo Grupo Especial de controle Externo da Atividade Policial (GCEAP) e pelo Centro de Inteligência do Ministério Público de Goiás (MP-GO). 

Ela apura a atuação de uma organização criminosa, formada por policiais civis e advogados, que cobrava vantagens indevidas para não prenderem em flagrante suspeitos de crimes ou não continuarem com as investigações contra eles. O grupo chegava a cobrar valores que variaram de R$ 1 mil a R$ 30 mil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.