TRE-GO proíbe divulgação de pesquisa Serpes

A pesquisa estava prevista para ser divulgada a partir deste sábado (16/8)

Em determinação, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) proibiu a veiculação da pesquisa eleitoral realizada pela empresa Serpes – Pesquisa de Opinião e mercado Ltda. A decisão é do juiz Rodrigo de Silveira em resposta a uma representação da Coligação Majoritária Participação Popular do governadoriável pelo PSB, Vanderlan Cardoso.

Conforme entendimento judicial, a proibição ocorreu pelo fato de ter sido apresentado aos entrevistados uma questão em que as únicas opções, em caso de segundo turno, são os nomes dos governadoriáveis Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB).  Segundo o artigo terceiro da Resolução 23.400/2013, a partir de 10 de julho de 2014, pesquisas eleitorais têm de apresentar o nome de todos os candidatos, sem qualquer distinção no que se refere a primeiro e segundo turno.

A pesquisa estava prevista para ser divulgada a partir deste sábado (16/8) no jornal O Popular. À reportagem, o Serpes informou que ainda não teve acesso à representação judicial, mas deve recorrer da decisão.

Esta é terceira decisão judicial favorável à coligação de Vanderlan Cardoso. Nesta semana, o juiz Fernando Castro Mesquita, também a pedido da chapa pessebista, barrou a divulgação completa das pesquisas eleitorais realizadas pelo Instituto Arthur Oliveira e IBOPE. Em ambos os casos, foi levado em conta a formulação de questões, onde eram mencionados apenas nome de dois candidatos ao governo como opções para o segundo turno.

Deixe um comentário