TRE-GO adia votação que pode cassar mandato do prefeito e vice de Goianésia

Renato de Castro e Carlos Gomes são acusados de caixa dois durante campanha do peemedebista

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) adiou nesta segunda-feira (18/12) a votação da possível cassação do mandato cassado do prefeito de Goianésia, Renato de Castro (PMDB) e seu vice, o empresário Carlos Gomes.

O julgamento parte do entendimento de que houve caixa dois na campanha do peemedebista, porque seu vice repassou dinheiro não declarado na prestação de contas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para a conta do pai de Renato, Manoel “Fião” de Castro (PMDB).

A nova data de votação ainda não foi marcada, mas ocorre apenas em 2018, já que o Tribunal entra em recesso a partir desta quarta-feira (20).

Em entrevista ao Jornal Opção, o prefeito disse, através de sua assessoria, que o adiamento da votação traz uma tranquilidade para encerrar o ano. “Confiamos na justiça e confiamos na absolvição”, declarou.

Deixe um comentário