Trabalhadores dos Correios não suspendem prestação de serviços, mas mantêm estado de greve

Negociação com trabalhadores continua sem paralisação ao menos até 31 de agosto

Foto: ABr

Após audiência realizada pelo ministro Renato de Lacerda Paiva, vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, nesta quarta-feira, 31, Correios e representações sindicais mantêm as negociações para assinatura do acordo coletivo da categoria, que continuam sendo mediadas pelo TST. Com isso, os Correios optaram por não parar as atividades, mas manter o estado de greve.

No encontro, ficou decidido que o Acordo Coletivo 2018/2019 continuará vigente até 31/8/2019 (a vigência era 31/7/2019). Assim, a categoria conseguiu pacificar a questão da data-base e assegurar o plano de saúde para mães e pais de empregados da empresa.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) orientou que os trabalhadores dos Correios aceitassem o prazo de 30 dias solicitado pelo ministro do TST para tentar construir uma nova proposta de acordo para a categoria, mas mantivessem o estado de greve, sem paralisação ao menos até 31 de agosto.

Em nota, os Correios informaram que todos os serviços estão sendo prestados normalmente em todo o Brasil e orientam os clientes a, em caso de dúvida, buscarem informações nos canais oficiais da empresa, pela internet ou ligando para a Central de Atendimento no 0800 725 0100. A central atende de segunda a sexta-feira das 8h às 20h e aos sábados das 8h às 14h.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.