Tiroteio no metrô de Nova York não é investigado como terrorismo

Segundo o corpo de bombeiros, há 16 feridos e cinco pessoas em estado crítico

Um tiroteio na estação de metrô do bairro do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos da América (EUA), deixou até o momento, 16 pessoas feridas na manhã desta terça-feira, 12. Além disso, segundo informações do corpo de bombeiros da cidade, artefatos explosivos foram encontrados no local e a polícia descartou a hipótese de terrorismo. Os tiros aconteceram durante horário de fluxo matinal de passageiros na estação. 

Até o momento, o paradeiro do autor do crime não foi esclarecido. Porém, segundo a rede de televisão americana NBC, que citou fontes policiais, um homem com máscara de gás e jaleco de operário laranja pode ter lançado uma lata de fumaça para distrair as pessoas que estavam na plataforma.

O número exato de pessoas feridas segue incerto. De acordo com o corpo de bombeiros da cidade, 16 pessoas foram atingidas durante o ataque. A ABC News, outra rede televisiva, afirmou com base em fontes policiais que, pelo menos, cinco pessoas foram baleadas. 

O tiroteio aconteceu um dia depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, havia anunciado um novo regulamento sobre armas de fogo, o qual destina a conter o uso de armas de fabricação privada, ou “armas fantasmas” –  não regulamentadas e não rastreáveis, nesta segunda-feira, 11. A proposta tem o objetivo de combater a violência armada no país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.