Tim Cook mostra o museu de grandes novidades da Apple

Imagem da Apple TV exibida no evento da empresa | Foto: Apple/Divulgação

Eventos da Apple, tradicionalmente, mobilizam a imprensa especializada e ganham repercussão mundial. Tornou-se icônica a figura de Steve Jobs de camiseta preta, calça jeans e tênis assombrando o mundo com suas máquinas maravilhosas: Ipod, Iphone, Ipad, Macs, App Store, e por aí vai.

O visual minimalista de Jobs tinha uma função: nunca chamar mais a atenção do que os produtos da empresa que fundou ao lado do xará Steve Wozniak. A mágica funcionou por anos. A Apple lançou dispositivos que mudaram o mundo – e isso não é exagero –, impactaram mercados consolidados, como o da música, que teve de se reinventar, e criaram o jeito de ser do século 21.

Mas, ao lançar seus novos produtos nesta segunda-feira, 25, a empresa reforçou um questionamento que vem de algum tempo: será que a Apple perdeu a capacidade de inovar? Essa é a questão de bilhões de dólares – que foi exatamente o que a levou a romper a casa do 1 trilhão de dólares.

Ideias alheias

Quando subiu ao palco para mostrar os lançamentos da Apple, o CEO Tim Cook abriu um museu de grandes novidades. O catálogo continha um serviço de streaming de vídeos, um aplicativo agregador de notícias, um serviço de games por assinatura e, dando uma guinada em direção à pré-história, um cartão de crédito. Foi a sinalização de que a intenção é reforçar a prestação de serviços.

Nos últimos anos, a Apple tem se especializado em agregar ideias alheias (o que é normal no mundo da tecnologia, mas que contraria o DNA da gigante do Vale do Silício). Foi assim com o celular de tela grande, com câmera dupla e resistente à agua, com o smartwatch. Há muito, também, os Iphones deixaram de ser as melhores opções do mercado de telefonia móvel.

A Apple ainda é uma marca que encanta os fanboys, sempre dispostos a pagar mais caro por produtos que nem sempre são superiores. Continua tendo devices de alta qualidade e tenta sempre vender a ideia de que suas soluções para questões já resolvidas são melhores que as da concorrência.

Mas o marketing e a retórica não estão mais convencendo tanta gente. O mercado estima que a Apple diminuiu entre 20% e 30% as encomendas do Iphone Xs Max e do Iphone XR, equanto reforçou as vendas de modelos menos atuais, como o Iphone 8 e 8 Plus, que têm preços menos proibitivos.

No segundo semestre, a Apple realiza seu principal evento do ano. Mas os sites especializados não apostam um Iphone 3GS que Tim Cook conseguirá tirar algum coelho da cartola.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.