Candidato a vice-prefeito na chapa adversária nas eleições do ano passado diz que primeiras semanas de governo “superaram as piores expectativas”

[relacionadas artigos=”87241,87098″]

As primeiras semanas da nova gestão de Iris Rezende (PMDB) em Goiânia tem gerado críticas até mesmo de antigos defensores do prefeito. Já para um dos adversários do prefeito nas últimas eleições, o candidato a vice-prefeito de Goiânia na chapa opositora, Thiago Albernaz (PSDB), isso se dá porque o começo de mandato “supera as piores expectativas”.

“Ao fim da eleição, desejei sucesso ao prefeito, que tivesse discernimento e comprometimento para com a administração, mas, infelizmente, não é isso que vejo neste início. Falta gestão, falta pulso. Falta até mesmo os mutirões, que ele tanto falou durante a campanha. Se ele não consegue ter uma gestão moderna, de corporativismo integrado, que pelo menos faça os mutirões”, disse Albernaz.

O ex-vereador por Goiânia assumiu na última semana o posto de diretor administrativo da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), cargo para o qual já vinha sendo cotado.

“Recebi a missão de contribuir para a geração de emprego e o fortalecimento do empresariado no Estado , o que tem a ver também com a militância que sempre exerci fora do meu mandato de vereador, como grande apoiador da classe produtiva”, explicou.

Sobre 2018, Thiago voltou a afirmar que sua pretensão é lançar candidatura a deputado estadual. “Coloco meu nome a disposição do partido. Estamos construindo este projeto dentro de Goiânia, que é a minha principal base, e também na região metropolitana, onde também pretendo atuar”.

Na última sexta-feira (17/2), peessedebistas se reuniram em Goiânia para o primeiro encontro regional do partido do ano. Sob o comando do presidente Giuseppe Vecci, o partido começa a se preparar para as eleições de 2018.