Termina nesta quinta-feira (28) prazo para defesa de Dilma entregar alegações finais

Prazo inicial era até quarta, mas foi prorrogado após pedido da defesa; advogados de Dilma têm até 18h30 para entregar a documentação com as alegações finais

Termina nesta quinta-feira (28/7) o prazo para a defesa da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), entregar na Comissão Processante do Impeachment no Senado os documentos com as alegações finais do processo. O prazo inicial era até a última quarta-feira (27), mas foi prorrogado em 24h após pedido da defesa.

Os advogados de Dilma podem apresentar a documentação até as 18h30, quando o expediente da Casa se encerra. A assessoria de imprensa de Dilma informou que o ex-ministro José Eduardo Cardozo deve entregar os documentos por volta de 18h.

O pedido da prorrogação do prazo foi feito na terça-feira (26) porque durante os dias 23 e 24 a página do Senado na internet ficou com seus serviços fora de ar. É na página que toda a documentação fica hospedada, sendo assim, a presidente eleita teve o amplo direito de defesa prejudicado por ter ficado sem acesso aos autos do processo.

O presidente da Comissão Processante do Impeachment, senador Raimundo Lira (PMDB-PB) acatou o pedido parcialmente, prorrogando o prazo por 24h. Lira afirmou que os serviços do portal do Senado ficaram indisponíveis por causa de uma manutenção programada e que a ação já tinha sido avisada pela própria página.

Cronograma

Apesar da prorrogação do prazo, o senador manteve o calendário previsto inicialmente. Desse modo, o relator na comissão, Antonio Anastasia (PSDB-MG) tem até a próxima segunda-feira (1º/8) para elaborar seu parecer sobre a acusação.

O relatório será lido na comissão no dia seguinte, terça-feira (2), e deve ser votado na quinta-feira (4). A aprovação ou rejeição do relatório depende da maioria simples, metade mais um dos senadores presentes.

O documento será encaminhado para leitura no plenário da Casa no dia 5. De acordo com o calendário, a votação em plenário será no dia 9, sob o comando do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, encerrando a fase de pronúncia do impeachment. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.