Terceirizados do Hugo anunciam paralisação a partir desta terça-feira (23)

Secretaria de Saúde diz que já está providenciando a normalização do pagamento dos salários

Foto: divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores(as) do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde/GO) decidiu suspender os serviços realizados pelos terceirizados do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) a partir desta terça-feira (23/10). A decisão foi tomada em assembleia realizada na última segunda (22).

Em nota, o sindicato afirma que o motivo é o atraso no pagamento dos salários e, além disso, falta de condições de trabalho. A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) disse ao Jornal Opção que “está tomando as providências junto à Gerir e Sefaz para normalizar o pagamento dos salários do mês vencido no último 5º dia útil”.

Os servidores reivindicam que não receberam o pagamento referente ao mês de setembro, que deveria ter sido feito até o quinto dia útil deste mês. O sindicato informou que a paralisação será gradativa e estão suspensos, por enquanto, apenas os serviços de condução de pacientes intra-hospitalar e cirurgias eletivas.

O Hugo é administrado pelo Instituto Gerir desde 2012, junto à SES-GO. O instituto é uma Organização Social (OS) que trabalha com gestão privada na administração pública. A reportagem tentou contato com a organização, mas não foi atendida até o fechamento da matéria.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.