Temer promete recorrer caso TSE casse chapa: “Haverá recursos e mais recursos”

Presidente também afirmou que índices de impopularidade não o incomodam para governar e que não pensa em renúncia

Presidente Michel Temer acompanhado do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles e do Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira durante Café da manhã com jornalistas no Palácio da Alvorada | Foto: Marcos Corrêa/PR

Michel Temer acompanhado do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles e do Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira, durante café da manhã com jornalistas no Palácio da Alvorada | Foto: Marcos Corrêa/PR

Durante café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira (22/12), o presidente Michel Temer (PMDB) afirmou que caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decida pela cassação da chapa Dilma-Temer, recorrerá da decisão. Além disso, o presidente também disse que não pensa em renunciar do cargo.

“Não tenho pensado nisso [renúncia à Presidência da República]”, respondeu Temer aos jornalistas, segundo a Folha de São Paulo. Ele completou, ainda que “havendo uma decisão [sobre a cassação], haverá recursos e mais recursos”, mas que será “obediente” à decisão final do Judiciário.

O TSE deve julgar, no primeiro semestre do ano que vem, uma ação protocolada pelo PSDB que pede cassação da chapa PT-PMDB por suposto abuso de poder político e econômico durante as eleições de 2014.

Ele explicou, também, que aproveita a impopularidade do seu governo para tomar medidas consideradas impopulares, como as reformas da Previdência e Trabalhista. “Um governo com popularidade extraordinária não poderia tomar medidas impopulares”, defendeu.

Porém, após o encontro com os jornalistas, ele afirmou que não abria mão da popularidade, mas que os índices não o incomodavam para governar. De acordo com a última pesquisa Ibope, 46% dos brasileiros  classificaram o atual governo como ruim ou péssimo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.