Em reunião com sindicalistas, líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB) teria afirmado que o presidente está disposto a abrir mão desse ponto da proposta

Mesmo que o fim do imposto sindical venha sendo largamente enaltecido pelos que são favoráveis à reforma trabalhista, pode ser que a medida não sobreviva por muito tempo. Isso porque segundo o Painel, da Folha de São Paulo, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), teria sinalizado que o presidente Michel Temer (PMDB) pode recuar na proposta.

O jornal afirma que, em reunião com sindicalistas, Jucá afirmou que Temer está disposto a editar uma medida provisória para manter o imposto. Pelo Facebook, o senador confirmou que o governo está “abrindo a discussão”, mas não confirmou se a contribuição será mantida.

“É uma matéria importante para o Brasil, vai ajudar a gerar empregos, é importante que possa ser votada com rapidez, mas também é importante que nós possamos ouvir e discutir cada ponto”, afirmou o peemedebista.