Teatro Goiânia recebe musical Liberdade, liberdade, de Millôr Fernandes e Flávio Rangel

Espetáculo estreado no conturbado ano de 1965 traz à capital goiana peça que resultou da reunião de diversos textos da época

Atores Mari Peixoto, Marcio Henry e Fernando Nasser | Foto: Divulgação

Atores Mari Peixoto, Marcio Henry e Fernando Nasser | Foto: Divulgação

 

O Teatro Goiânia recebe nos dias 6 e 5 de maio o espetáculo “Liberdade, Liberdade”, musical escrito por Millôr Fernandes e Flávio Rangel em 1965 e que estreou no mesmo ano em 21 de abril, data dedicada a Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, tido como um dos principais mártires da Independência brasileira. A estreia, em meio à ditadura civil-militar, se deu em um teatro improvisado no Rio de Janeiro.

“Liberdade, liberdade” é considerado um marco ao chamado teatro de protesto, intensificado durante o golpe militar de 1964. O espetáculo é resultado da reunião de textos de diversos autores acerca do tema que intitula o musical.

O espetáculo é desenvolvido por três atores (Marcio Henry, Fernando Nasser e Mari Peixoto) que interpretam mais de 50 personagens e que se revezam nas interpretações de textos de filósofos, artistas, músicos, poetas e personalidades políticas como Sócrates, Marco Antônio, Platão, Abraham Lincoln, Martin Luther King, Castro Alves, Anne Frank, Danton, Winston Churchill, Vinícius de Moraes, Cecília Meireles, Geraldo Vandré, Jesus Cristo, William Shakespeare, Moreira da Silva e Carlos Drummond de Andrade.

Variando a interpretação do dramático ao cômico e do discurso político ao lirismo, os atores também cantam canções relacionadas à liberdade e a falta dela pela repressão iniciada com os ditadores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Liberdade, liberdade” é dirigido por Karol Martins, que também já esteve à frente de peças já consagradas e voltadas para o humor como Guerra dos Sexos, Perdendo a Linha e Papo Calcinha. A diretora encarou como um desafio o musical escrito por Millôr Fernandes e Flávio Rangel e o resultado do trabalho, segundo ela, impressionou a si a todos os que já tiveram acesso ao conteúdo do espetáculo: um musical cantado e dançado ao vivo, que revive o momento ditatorial enfrentado pela sociedade brasileira na década de 60, sem deixar de trazer reflexões para os dias atuais.

Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda. – Cecília Meirelles, in Romanceiro da Inconfidência.

Serviço
Atores: Marcio Henry, Fernando Nasser e Mari Peixoto
Músicos: Aldo Roque, Paula Bernardes, Isaac Gonçalves e Rodrigo Coelho
Direção: Karol Martins
Produção: Fran di Franceschi e Márcio Henry

DIAS: 06/05 às 20h e dia 07/05 às 14h e 20h
INGRESSO: R$20,00 (MEIA)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.