Tayrone di Martino: “O PT não tem aspecto legal e moral para me expulsar”

Vereador e ex-candidato a vice-governador disse que caso seja mantido no partido, irá insistir pela expulsão de Paulo Garcia. Para ele, inabilidade política e administrativa do prefeito prejudicou campanha de Antônio Gomide

tayrone_di_martino

“Vão ter que optar por uma pessoa séria ou por outra [Paulo Garcia], incoerente”, asseverou o vereador | Foto: Jornal Opção

“O PT não tem aspecto legal e moral para me expulsar. Mas isso não quer dizer que quero ficar no partido.” Essa foi a análise feita pelo vereador Tayrone di Martino ao Jornal Opção Online nesta terça-feira (21/10). Ele espera a decisão da executiva do partido sobre sua expulsão ou não. O anúncio deve ser feito na próxima semana e, somente após isso, o petista vai pensar em quais providências tomar.

Envolvido em polêmicas dentro da legenda, o petista alega que não existe motivo para sua saída. Ele votou contra o projeto que reajustou o Imposto Predial, Territorial e Urbano (IPTU) e do Imposto Territorial Urbano (ITU) na Câmara Municipal e abandonou a candidatura a vice na chapa do ex-governadoriável Antônio Gomide a dois dias das eleições. “Foi uma resposta à irresponsabilidade do prefeito Paulo Garcia e do PT”, relatou.

Tayrone di Martino questiona a decisão que suspendeu seus direitos de representação na Casa de Leis: “Querem me advertir por ter votado a favor da população?”. Segundo o vereador, não havia nenhuma orientação por parte do PT para a votação. À reportagem, o político considerou que a suspensão foi indevida e não tem preceitos legais.

Atritos

Para Tayrone di Martino, o pedido de expulsão teria partido do próprio Paulo Garcia. Como retaliação, citou as demissões dos funcionários lotados em cargos comissionados indicados por ele na prefeitura, o constrangimento e o assédio de servidores que trabalham no gabinete dele na Câmara de Vereadores. “Tem gente que me defende e outros que querem minha saída”, afirmou.

O ex-candidato a vice-governador opinou que, caso seja mantido nos quadros da legenda, irá insistir pela expulsão do prefeito. “Vão ter que optar por uma pessoa séria ou por outra, incoerente”, asseverou.

Apoio velado

Tayrone di Martino foi questionado sobre a atuação de Paulo Garcia na campanha de Antônio Gomide. Na visão do vereador, o prefeito merece tanto quanto ele a expulsão da sigla. Principalmente pela ausência dele nos eventos em que o anapolino pedia votos. “Quando Antônio Gomide entrava, o Paulo Garcia saía”, relembrou.

Ele sustenta ainda que o principal responsável pela derrota do ex-prefeito de Anápolis foi o colega de partido. “A incapacidade administrativa, política, junto à inabilidade [de articulação] na Prefeitura de Goiânia refletiu na votação”, resumiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.