Tasso Jereissati diz que CPI da Covid pode “parar” Bolsonaro

“Há crime contra a saúde pública e a Federação, porque [o presidente] está conclamando a população a fazer o contrário do decreto de um governador do Estado”

Senador Tasso Jereissati| Foto: Agência Senado

O senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, é um dos políticos mais sensatos do país. Por isso o que diz merece discussão. Na segunda-feira, 1º, o líder do PSDB deu uma entrevista ao repórter Daniel Weterman, do “Estadão”, publicada sob o título de “‘É preciso parar esse cara’, diz Tarro Jereissati ao defender CPI da Covid”.

Ao visitar o Ceará, na semana passada, para verificar as obras de duplicação da BR-222, o presidente Jair Bolsonaro conversou com várias pessoas, mas em nenhum momento respeitou as medidas de contenção da Covid-19. Como houve um agravamento da pandemia do novo coronavírus, com o aumento de internações e mortes, o cumprimento das regras de prevenção é fundamental. “Chega o presidente aqui e vai a um município, junta gente, aglomera gente sem máscara, depois vai para outro e conclama a população a sair de casa. Além de conclamar, joga uma ameaça: aquele governador que fechar agora tem que pagar o auxílio emergencial. É um esforço enorme para conscientizar a população e o cara vem e conclama o contrário”, sublinha o senador.

A CPI da Covid-19, se aprovada, será uma maneira de tentar brecar Bolsonaro e pressioná-lo a salvar vidas, em vez de, como vem fazendo, colocar a vida das pessoas em risco. “É preciso parar essa cara [Bolsonaro]. O intuito da instalação da CPI não é nem para punir, mas é para pelo menos parar essa insanidade. Por ser presidente da República, não pode conclamar a população inteira a correr risco de morte sem nenhum tipo de punição”, diz o líder tucano.

Jair Bolsonaro no Ceará | Foto: Reprodução

Se levada a termo, o objetivo da CPI da Covid-19 seria, na sequência, encaminhar uma denúncia ao Ministério Público Federal (que certamente esbarrará no procurador-geral Augusto Aras). “Primeiro, há crime conta a saúde pública, isso é claro. Segundo, há crime contra a Federação, porque está conclamando a população a fazer o contrário do decreto de um governador do Estado e ainda ameaçando governadores que fizeram isso”, anota Jereissati.

O senador não advoga o impeachment de Bolsonaro. “Eu só quero parar com isso, que o presidente caia na real. Acho que o impeachment vai criar uma crise sem tamanho. E, outra coisa, ele tem seguidores. Vai piorar a coisa. Temos que conscientizar o presidente pelos seus puxa-sacos que isso tem consequências legais e ele vai ter que pagar por isso um dia. Dentro da CPI da Covid-19, vamos levantar quem é responsável”, postula o senador.

O pedido da CPI da Covid está nas mãos do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, com as devidas assinaturas. “O que eles podem fazer é pedir que senadores retirem assinaturas. Se não, vai ser mais cedo ou mais tarde obrigado a implantar. Esse vai ser o grande teste do Rodrigo, se ele realmente é independente como está dizendo — e eu espero que seja — ou se para ganhar se comprometeu até à alma com o Bolsonaro”, diz o tucano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.