Nobel de Literatura vai para o tanzaniano Abdulrazak Gurnah

Escritor é professor de Inglês e Literatura Pós-Colonial da Universidade de Kent e se refugiou no Reino Unido desde os 18 anos

Escritor e professor tanzaniano Abdulrazak Gurnah | Foto: Reprodução

Vencedor do Prêmio Nobel de Literatura em 2021 é anunciado pela Academia Sueca na manhã desta quinta-feira, 7. Nascido na ilha de Zanzibar, na Tanzânia, em 1948, o professor de Inglês e Literatura Pós-colonial da Universidade de Kent, Abdulrazak Gurnah se refugiou na Inglaterra desde os 18 anos devido a perseguição dos muçulmanos. O tanzaniano é autor de Paradise (1994) e outros nove romances inéditos no Brasil.

Apesar de o Brasil não ter nenhum Prêmio Nobel de Literatura na conta, Portugal se mantinha na expectativa pelo seu segundo prêmio, para o autor Antonio Lobo Antunes – o primeiro recebido pelo país foi para José Saramago. Escritores de diversos outros países, que até já tinham sido considerados em outros anos, foram cotados a edição de 2021.

Entre eles, estão o albanês Ismaël Kadaré, as americanas Joyce Carol Oates e Joan Didion, as canadenses Anne Carson e Margaret Atwood, chinês Can Xue, o francês Michel Houellebecq, o indiano Vikram Seth , o japonês Haruki Murakami, o húngaro Peter Nadas, o moçambicano Mia Couto, o sul-coreano Ko Um, a russa Ludmila Ulitskaya e o queniano Ngugi wa Thiong’o.

Apesar de diversas cotações de escritoras mulheres pelo mundo à edição deste ano, apenas 16 mulheres foram premiadas na história do Nobel de Literatura. Entre elas, a americana Louise Glück Dela, premiada em 2020. O romance premiado, Poemas: 2006-2014, foi publicado pela editora Companhia Das Letras. A polonesa Olga Tokarczuk também ganhou o prêmio em 2018, tendo tido suas obras publicadas pela editora brasileira Todavia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.