Talles Barreto diz que fará oposição que valorize legado das gestões do PSDB

Ao Jornal Opção, tucano diz que deputados eleitos e reeleitos do partido vão compor uma oposição construtiva no governo Caiado

Deputado Talles Barreto (PSDB) | Foto: Arquivo

Defender o legado do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e do atual, José Eliton (PSDB), será a missão dos deputados tucanos no governo de Ronaldo Caiado (DEM). Como esperado, os parlamentares eleitos do PSDB vão fazer oposição ao governo do democrata, numa estratégia que Thalles Barreto (PSDB) chama de “oposição construtiva”.

De acordo com Barreto, deputado reeleito, em encontro realizado na quarta-feira (17/10), os representantes do partido na Assembleia Legislativa em 2019 decidiram por fazer uma oposição que “valorize o legado de Marconi e José Eliton”.

Barreto disse ao Jornal Opção que teve uma reunião só com os deputados eleitos e reeleitos do partido para tratar desses pontos e, depois, com o governador José Eliton. Segundo ele, os peessedebistas vão trabalhar juntos em uma oposição que valorize o legislativo de uma forma positiva.

O deputado ainda destacou que a oposição está disposta a barrar tudo o que for contra os interesses da população e a fortalecer as pautas em favor do povo goiano. “Um ponto fundamental para defendermos neste momento é o orçamento impositivo”, lembrou.

Emendas impositivas

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Orçamento Impositivo foi aprovada na Alego recentemente e estabelece o período para que o Chefe do Executivo Estadual realize a quitação das emendas parlamentares. De acordo com a Lei Orçamentária Anual (LAO), o pagamento deve ser feito no primeiro período de cada exercício fiscal.

Entretanto, o deputado Bruno Peixoto (MDB) fez uma nova PEC para adiar para 2021 o prazo de pagamento dessas emendas. A proposta foi criticada por Barreto, que destacou a importância de aprovar já para o começo de 2019, em benefício dos municípios.

“É um equívoco barrar o Orçamento Impositivo, porque impede os parlamentares de ajudar as pessoas nos municípios. Já existe uma lei orçamentária para isso”, protestou o deputado, pedindo urgência para que a pauta entre em vigor.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.