Ex-coordenador do Programa rebate declarações de Roller e diz que descontinuidade do convênio é escolha do governo

Deputado Talles Barreto (PSDB) | Foto: Arquivo

Após declarações do secretário de Governo, Ernesto Roller, na manhã desta segunda-feira,4, sobre a atual situação do Goiás na Frente, o ex-coordenador do Programa, deputado Talles Barreto (PSDB) afirmou que atual gestão demonstra “necessidade de desmerecer o governo anterior.”

[relacionadas artigos=”162461″]

Durante coletiva, Roller afirmou que o dinheiro para a execução de obras nunca existiu e que o Estado não irá dar continuidade ao programa. O Goiás na Frente foi lançando em março de 2017 com o objetivo de investir em obras de infraestrutura para os 246 municípios goiano.

Talles rebateu a afirmação do secretário de que recursos foram gastos em shows e festas para as cidades: “O Goiás na Frente era liberado a medida que as prefeituras iam apresentando a documentação exigida para o recebimento da verba. Existem gestores que já concluíram todas as obras por estarem em dia com a documentação. Não disponibilizamos recursos para nada além de obras e aquisição de equipamentos.”

Para o deputado, não prosseguir com o Goiás na Frente foi uma opção do governo que já deu provas de que não consegue caminhar com as próprias pernas. “O fato é: não vemos ações práticas sendo realizadas, um belo exemplo é não terem pago a folha de dezembro de 2018”, finalizou.