Suzane von Richthofen se casa com sequestradora condenada a 27 anos de prisão

A companheira dela havia se casado anteriormente com Elize Matsunaga, que foi presa por matar e esquartejar o marido, Marcos Kitano Matsunaga

Suzane: presas que se casam no presídio passam a habitar a cela especial | Foto: Reprodução/Álbum de Família

Suzane: presas que se casam no presídio passam a habitar a cela especial | Foto: Reprodução/Álbum de Família

Suzane von Richthofen, condenada a 38 anos e seis meses de prisão pelo assassinato de seus pais, em 2002, assinou um documento reconhecendo o relacionamento afetivo com outra presa, Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro de uma empresária em São Paulo. O documento vale como uma certidão de casamento.

Presas que se casam no presídio passam a habitar a cela de detentas casadas — um espaço dividido entre os casais. A companheira de Suzane já havia sido casada com Elize Matsunaga, condenada por matar e esquartejar o marido Marcos Kitano Matsunaga, em 2012. Para que pudessem dormir juntas, Sandra teve que ficar um tempo de “quarentena” — período de seis meses em que a presa que já foi casada não poderá voltar à cela especial.

O novo relacionamento de Suzane poderia ser o motivo da detenta ter pedido para que fosse adiada sua ida para o regime semiaberto — direito esse que foi concedido por uma juíza em agosto deste ano, chamado de “progressão de regime”. Na época, Suzane enviou uma carta à direção do presídio informando que pretendia esperar a instalação da ala do semiaberto, que em agosto estava previsto para terminar em seis meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.