Suspeitos de matar cruelmente colega de quitinete são presos por policiais civis

Após o crime, Leonardo, que confessou a autoria e a participação do colega, e Luan fugiram para Santa Catarina e Maranhão, respectivamente; o segundo ainda aguarda recambiamento à Goiás

Da esquerda para a direita, Leonardo Monteiro e Luan Victor | Foto: PC-GO

Agentes da Polícia Civil do Estado de Goiás (PC-GO) prenderam, na última quarta-feira, 26, dois homens suspeitos de assassinarem Leonardo Metzker de Oliveira. Segundo apurações, os suspeitos Leonardo Monteiro de Sousa e Luan Victor Silva moravam com a vítima em um mesmo conjunto de quitinetes.

O crime, ocorrido na última segunda-feira, 24, no setor Campinas, em Goiânia, teria sido motivado por problemas de convivência. Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) explicou que, durante o ocorrido, após uma discussão, os suspeitos atingiram a vítima com diversos golpes de faca e barra de ferro.

“A brutalidade do ataque fez com que a vítima quase fosse decapitada, sendo o meio empregado caracterizado como cruel pelo médico-legista. Logo após o crime, os dois suspeitos deixaram o estado de Goiás e permaneceram foragidos desde então. Após longo monitoramento, ambos foram localizados e, assim, deflagrada operação policial para prendê-los”, explicou a DIH.

Enquanto Leonardo foi preso pelos policiais civis da DIH na cidade de Seara, em Santa Catarina, cerca 1.500 km de Goiânia, Luan foi preso por policiais civis na cidade de Bacabal (MA). O município maranhense se localiza a 1.800 km de Goiânia. Luan ainda se encontra preso no Maranhão e aguarda recambiamento à Goiás.

Durante o interrogatório, na sede da DIH, Leonardo confessou o crime de forma detalhada e confirmou a participação de Luan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.